Louvre fecha as portas novamente por medo de coronavírus

O museu fechou as portas no domingo (1) após a gerência falhar em garantir aos funcionários que o risco de contágio pelo coronavírus estava contido

Filas rapidamente se formaram sob chuva do lado de fora do museu

Filas rapidamente se formaram sob chuva do lado de fora do museu

HORACIO VILLA LOBOS/EFE

O Museu do Louvre, em Paris, manteve as portas fechadas para turistas e amantes da arte pelo segundo dia consecutivo nesta segunda-feira (2), enquanto a administração realiza reuniões com os funcionários sobre riscos associados ao coronavírus.

Filas rapidamente se formaram sob chuva do lado de fora do museu mais visitado do mundo, e não havia indícios imediatos sobre a reabertura do local.

Um sinal em diferentes idiomas na entrada principal do museu indicava: "Hoje, a abertura do Louvre está adiada. Vamos informar sobre o potencial horário de abertura o mais rápido possível. Obrigado pela compreensão".

Casa da célebre pintura "Mona Lisa", de Leonardo da Vinci, o museu fechou as portas no domingo (1) após a gerência falhar em garantir aos funcionários que o risco de contágio pelo coronavírus estava contido, desencadeando uma paralisação.

Museus, locais turísticos e parques temáticos não são cobertos pela proibição de grandes reuniões públicas anunciada pelo governo francês no sábado.

A França tenta conter um surto que matou duas pessoas e infectou cerca de 130 no país.

A Disneyland Paris, em Chessy, 32 quilômetros a leste do centro de Paris, está aberta normalmente nesta segunda, disse um representante. A Torre Eiffel também está operando de modo regular.

Thierry Breton, comissário do mercado interno da União Européia, disse hoje que o surto de coronavírus está custando à indústria do turismo europeu cerca de um bilhão de euros por mês em perda de receita.