Crise na Venezuela
Internacional Maduro instalou 'regime ilegítimo e ditatorial', diz presidente do Peru

Maduro instalou 'regime ilegítimo e ditatorial', diz presidente do Peru

Presidente da Venezuela e membros de seu governo foram proibidos de entrar em território peruano - medida que Madurou chamou de 'estupidez'

Presidente venezuelano

Peru ratificou apoio à Assembleia Nacional venezuelana

Peru ratificou apoio à Assembleia Nacional venezuelana

REUTERS/Mariana Bazo/29.10.2018

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, afirmou que na quinta-feira (10) foi instalado na Venezuela "um regime ilegítimo e ditatorial" com o início do novo mandato de Nicolás Maduro.

"Um regime ilegítimo e ditatorial acaba de ser instalado hoje na Venezuela e levantamos nossa voz de protesto para defender a democracia na América Latina", afirmou Vizcarra, através do Twitter.

O mandatário peruano se pronunciou dessa maneira após Maduro ter afirmado na última quarta-feira (9) "não conhecer" Vizcarra e chamar de "estupidez" a medida ditada pelo Peru que o proíbe e a quase 100 líderes venezuelanos, assim como seus parentes, de entrar em seu território.

O Ministério das Relações Exteriores do Peru também chamou para consultas a encarregada de negócios da embaixada do país na Venezuela, Rosa Álvarez, responsável pela legação peruana em Caracas, após o início do mandato "ilegítimo" de Maduro.

Além disso, o Peru ratificou seu pleno apoio à Assembleia Nacional venezuelana, escolhida livre e democraticamente em dezembro de 2015, e reafirmou sua "condenação inequívoca e firme da ruptura da ordem constitucional e do Estado de Direito" naquele país.

O Peru mantém uma oposição ativa ao governo de Maduro, considerado por Vizcarra como uma ditadura. Segundo dados oficiais, 650 mil venezuelanos estão no país depois de fugirem da crise política e humanitária na Venezuela.