Novo Coronavírus

Internacional Mais de 300 são presos após confrontos em Varsóvia

Mais de 300 são presos após confrontos em Varsóvia

Organizadores disseram dariam uma volta de carro pelas principais ruas da capital para driblar uma proibição imposta pela prefeitura para conter a covid

Reuters - Internacional
Manifestantes desafiaram as regras impostas pela prefeitura para conter a covid

Manifestantes desafiaram as regras impostas pela prefeitura para conter a covid

Maciek Jazwiecki/Agencja Gazeta/via REUTERS

A polícia polonesa deteve mais de 300 pessoas após choques com apoiadores da extrema-direita que marcharam por Varsóvia desafiando as restrições da pandemia, disse a corporação nesta quinta-feira (12).

Policiais do batalhão de choque usaram spray de pimenta para interromper os confrontos do Dia da Independência, um ponto de atrito entre grupos de extrema-direita e apoiadores do governo nacionalista de um lado e de seus oponentes liberais do outro.

Leia mais: Com segunda onda de covid, Europa teme agora o colapso hospitalar

Pessoas da multidão atiraram pedras e sinalizadores nos policiais, disse o porta-voz da polícia de Varsóvia, Sylwester Marczak. A violência irrompeu no centro da cidade e, perto do final da marcha, nos arredores do Estádio Nacional, convertido recentemente em um hospital de campanha para pacientes com covid-19.

Organizadores haviam dito que, neste ano, pessoas dariam uma volta de carro pelas principais ruas da capital para driblar uma proibição imposta pela prefeitura para tentar conter a pandemia, mas milhares de pessoas marcharam a pé pelo centro de Varsóvia, além das motorizadas.

"Havia vários sinalizadores, objetos perigosos atirados contra os policiais e representando uma ameaça aos policiais. Houve 35 policiais feridos", disse Marczak.

A maioria das pessoa detidas já foi libertada, acrescentou.

Últimas