Crise na Venezuela
Internacional Mais de 500 pessoas são detidas em onda de saques na Venezuela

Mais de 500 pessoas são detidas em onda de saques na Venezuela

Apenas em Maracaibo mais de 300 empresas sofreram ações violentas especialmente na segunda-feira (11), segundo a Fedecámaras

Os saqueadores invadiram centenas de lojas

Os saqueadores invadiram centenas de lojas

Carlos Garcia Rawlins/Reuters - 10.3.2019

Cerca de 570 pessoas foram detidas no estado Zulia, no oeste da Venezuela, por causa de uma onda de saques que começou no domingo (10), durante o apagão que afetou quase todo o país.

Uma fonte do governo dessa região disse à Agência Efe que o total de detenções subiu nas últimas 24 horas de 377 para 570, embora até agora as autoridades não tenham fornecido um balanço oficial.

Ricardo Acosta, porta-voz do Fedecámaras em Zulia, o principal sindicato do país, afirmou à Efe que os saques aconteceram em pelo menos quatro municípios do estado, mas se concentraram na capital, Maracaibo. Só nessa cidade mais de 300 empresas sofreram ações violentas especialmente na segunda-feira.

Os saques incluíram roubos a padarias, lojas de ferragens, supermercados, lojas de roupas e calçados, farmácias, joalherias, lojas de móveis e óticas.

"São perdas que vão de mercadorias, a materiais de escritório, equipamentos de trabalho e danos estruturais", disse Acosta.