Manifestações: jornal The New York Times diz que PM "deu continuidade às táticas agressivas" de 2013

Publicação afirma que a polícia dispersou uma multidão "em sua maioria, pacífica"

Manifestações: jornal The New York Times diz que PM "deu continuidade às táticas agressivas" de 2013

Polícia Militar usou gás lacrimogêneo, granadas de efeito moral e balas de borracha para dispersar o ato

Polícia Militar usou gás lacrimogêneo, granadas de efeito moral e balas de borracha para dispersar o ato

GUSTAVO GERCHMANN/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO

O jornal norte-americano The New York Times repercutiu a manifestação contra o aumento nas tarifas do transporte público em São Paulo que terminaram em violência na tarde desta terça-feira (12).

A publicação afirma que a Polícia Militar usou gás lacrimogêneo e granadas de efeito moral para "dispersar a multidão, em sua maioria, pacífica".

O jornal complementa dizendo que a tática "dá continuidade às táticas agressivas que usadas desde que os protestos começaram em 2013", e afirma que a manifestação desta terça "resultou em pouco do vandalismo que acompanhou os protestos de dezembro".

"Policiais agrediram com violência", diz estudante ferido durante protesto

Após PM reprimir 2º ato, MPL marca nova manifestação para 5ª feira

O The New York Times lembra ainda que o Movimento Passe Livre, responsável pela organização do ato de ontem, também foi "um catalisador para os protestos que tomaram conta da nação em 2013".

Por fim, o jornal diz que o aumento nas passagens de ônibus, trens e metrô em São Paulo é apoiado pelo prefeito da cidade, Fernando Haddad (PT-SP), e pelo governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!