Internacional "Melhores do mundo estão buscando o avião malaio" diz premiê da Austrália

"Melhores do mundo estão buscando o avião malaio" diz premiê da Austrália

Três semanas após o desaparecimento da aeronave, ainda não há sinal dos destroços

Sete países participam das operações de busca no oceano Índico

Sete países participam das operações de busca no oceano Índico

AFP

Especialistas que estão entre os melhores do mundo procuram pelo avião da Malaysia Airlines que desapareceu em 8 de março com 239 pessoas a bordo, afirmou nesta segunda-feira o primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, cujo país dirige as busca no Oceano Índico.

"É uma operação extraordinariamente difícil. Estamos realizando buscas em uma vasta zona do oceano e trabalhando com informação bastante limitada", explicou Abbott em entrevista coletiva na base aérea de Pearce, em Perth, a capital do Estado da Austrália Ocidental.

Objetos recuperados no Índico não pertencem ao avião desaparecido

Diminuem chances de caixas-pretas de avião desaparecido serem encontradas

"As melhores mentes do mundo estão atuando neste trabalho. Estamos utilizando todos os avanços tecnológicos; portanto, se esse mistério tem solução, o solucionaremos", acrescentou o governante.

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, viajará na próxima quarta-feira a Pearce para ver pessoalmente as operações de busca, anunciou na tarde de hoje o ministro da Defesa da Malásia, Hishamudin Hussein, em Sepang, cerca de 50 quilômetros de Kuala Lumpur.

Hishamudin confirmou que foi criado em Pearce um centro para coordenar as operações sob o comando do ex-chefe das Forças Armadas australiana Angus Houston.

Austrália, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, Malásia e Nova Zelândia cooperam no reconhecimento de uma ampla zona do Índico cerca de 1.850 quilômetros a oeste de Perth, na busca de uma pista ou destroços que confirmem que estão no caminho certo. 

Familiares de passageiros do voo MH370 exigem desculpas do governo da Malásia

Custo de buscas do avião da Malaysia Airlines pode passar de R$ 452 milhões

Os governos estão revelando tudo o que sabem sobre o avião desaparecido?

Últimas