Menina de 3 anos e cão são encontrados a 3 km de casa após sumirem em meio a inundação na Austrália

Helicópteros e até cavalos foram usados nas buscas pela menina, que foi encontrada em segurança e sem ferimentos

    • Internacional
    • por
      BBC NEWS BRASIL
A garota, fotografada aqui com sua família, foi encontrada a cerca de 3,5 km de sua casa após tempestade

A garota, fotografada aqui com sua família, foi encontrada a cerca de 3,5 km de sua casa após tempestade

Divulgação

Uma menina de três anos e seu cachorro foram encontrados a salvo e em segurança 24 horas depois de desaparecerem na região de Pilbara, no oeste da Austrália.

A menina se perdeu na quarta-feira (15) depois de deixar a casa dela.

Ela e o cão da raça Jack Russell ficaram ilhados depois que chuvas fortes inundaram riachos ao redor de sua casa, disse a polícia.

Uma busca envolvendo helicópteros foi iniciada à medida em que aumentavam as preocupações com a garota.

Mas, na tarde de quinta-feira, ela foi vista, de um helicóptero, a cerca de 3,5 km de casa.

Quando as autoridades resgataram a garota, ela estava coberta de lama, mas bem de saúde. O cachorro estava ao seu lado, ainda a protegendo, disse a polícia.

"Felizmente, Matilda e o cachorro foram devolvidos à sua família", afirmou a polícia em um comunicado divulgado no Facebook.

Busca por menina desaparecida envolveu helicópteros e cavalos

Busca por menina desaparecida envolveu helicópteros e cavalos

Divulgação

Kim Massam, superintendente da polícia de Pilbara, elogiou os envolvidos na busca e o cachorro da menina, que "ficou com ela o tempo todo".

Pilbara é uma das regiões do oeste da Austrália que foram atingidas por fortes chuvas nos últimos dias, causando inundações e bloqueios em estradas.

Um ciclone extratropical varreu a costa oeste do país na última semana, causando chuvas de 200 a 400 mm em algumas regiões.

Que efeito a chuva teve nos incêndios florestais?

As chuvas generalizadas em toda a Austrália trouxeram um alívio muito necessário em relação aos incêndios florestais catastróficos que atingem grande parte do país há meses.

Desde setembro, incêndios mataram pelo menos 28 pessoas e destruíram milhares de casas. A falta de chuva exacerbou a crise, que foi particularmente severa nos Estados de Nova Gales do Sul e Victoria.

Os australianos deram boas-vindas às chuvas, especialmente em locais onde os incêndios florestais provocaram a maior devastação.

Os bombeiros também ficam aliviados com as chuvas na quarta e quinta-feira, dando a eles a esperança de que os incêndios possam ser controlados.

Na quinta-feira de manhã, 85 incêndios na vegetação foram registrados em todo o Estado de Nova Gales do Sul, com 30 fora de controle, segundo o serviço de bombeiros local.

"Embora essa chuva não extinga todos os incêndios, certamente irá ajudar muito na contenção", afirmou o corpo de bombeiros pelo Twitter.

As tempestades também ajudaram a dispersar a fumaça em Melbourne, onde a qualidade do ar vinha se deteriorando devido aos incêndios.

No início da semana, alguns tenistas que disputavam o torneio Aberto da Austrália em Melbourne passaram mal e reclamaram de disputar partidas em meio à fumaça.

Qual é a previsão mais recente?

O instituto australiano de meteorologia emitiu alertas de vento para a Austrália Ocidental, Austrália do Sul, Victoria e Tasmânia, mas também alertas de tempestade para o Território do Norte e Nova Gales do Sul.

Um alerta de tempestade para Queensland ainda permanece. Na sexta-feira, tempestades no Estado "provavelmente produzirão ventanias e fortes chuvas que podem levar a inundações", disse o meteorologista.

Segundo a previsão, algumas das regiões afetadas pela seca e pelos incêndios podem ter de 50 a 100 mm de chuva nos próximos dias.

O serviço meteorológico acrescentou que há 50% de chance de chuvas médias entre 1º de março e 30 de maio no leste do país.

No entanto, o departamento disse que mais chuva é necessária para acabar com a seca.

BBC