Internacional Menino de três anos sobrevive três dias sozinho no deserto australiano

Menino de três anos sobrevive três dias sozinho no deserto australiano

Criança foi encontrada por equipes de resgate em um riacho no interior do país; ele apresenta alguns hematomas, mas passa bem

AFP
Mãe agradeceu a todos que ajudaram e afirmou que se sente abençoada

Mãe agradeceu a todos que ajudaram e afirmou que se sente abençoada

Reuters - 07.09.2021

Uma australiana afirmou que se sente "abençoada" depois que seu filho de três anos com autismo foi encontrado com vida, retirando a água lamacenta de um riacho no interior do país, depois de três dias de buscas que deixaram o país em suspense.

A polícia utilizou um helicóptero equipado com câmeras de imagens térmicas, mas não conseguiu encontrar o menino nas primeiras horas após a denúncia do desaparecimento, na manhã de sexta-feira (3) na propriedade remota da família no estado de Nova Gales do Sul, 150 km ao noroeste de Sydney.

Equipes de resgate e policiais, incluindo uma unidade a cavalo, procuraram a criança durante o fim de semana e encontraram o menino, AK Elfalak, na segunda-feira.

"Ele está conosco. Ele está seguro, bem e saudável. Isso é tudo que importa", declarou sua mãe, Kelly Elfalak, à imprensa nesta terça-feira na casa da família na localidade de Putty.

"Quero agradecer a todos, me sinto tão abençoada", completou.

AJ apresenta alguns arranhões e hematomas, de acordo com a mãe. "Fora isso, ele está perfeito", disse.

A polícia explicou que a densidade do terreno complicou as buscas do menino, que foi encontrado a algumas centenas de metros de sua casa.

"O jovem rapaz sentado em um pequeno riacho e bebia água. Ele conseguiu chamar a atenção do piloto e do tripulante", disse o superintendente da polícia de Nova Gales do Sul, Brad Monk.

Imagens feitas a partir do helicóptero policial mostram o menino sentado em uma água turva em um riacho, usando as mãos para levar a água a sua boca.

A busca do menino, que segundo a polícia tem autismo e não fala, foi a principal notícia na Austrália nos últimos dias.

"Que alívio, não posso imaginar como esta experiência foi traumática para AJ e seus pais", afirmou o primeiro-ministro Scott Morrison no Twitter.

Últimas