Novo Coronavírus

Internacional Merkel afirma que colégios devem ser os primeiros a reabrir

Merkel afirma que colégios devem ser os primeiros a reabrir

Escolas estão fechadas desde dezembro e família estão recebendo ajuda financeira do governo para cuidar das crianças em casa

  • Internacional | Da EFE

Alemanha anunciou que escolas e creches abrirão 1º com relaxada de restrições

Alemanha anunciou que escolas e creches abrirão 1º com relaxada de restrições

Getty Images

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, anunciou neste sábado (30) que creches e colégios devem os primeiros a reabrir quando começar o relaxamento das atuais medidas de restrição à vida pública e à atividade econômica.

"Estamos fazendo todo o possível para que creches e colégios possam ser os primeiros a reabrir. Para devolver às crianças uma parte da rotina e tirar uma carga das famílias", comentou a governante na habitual mensagem de vídeo aos sábados.

Merkel acrescentou que todos no governo alemão estão "muito conscientes" da dificuldade do "dia a dia para muitos pais e crianças atualmente" devido às medidas para frear a propagação dos contágios do novo coronavírus. Colégios e creches estão fechados desde dezembro do ano passado.

"É um esforço enorme para os pais de crianças em creches e no ensino primário atender e educar os filhos em casa. Isso se junta às obrigações do trabalho e outras preocupações", analisou.

No entanto, Merkel, que realizará na próxima quinta-feira um encontro virtual sobre essa questão com pais e mães, lembrou que o governo aprovou ajudas estatais para apoiar as famílias nos últimos meses.

Entre elas, um pagamento de 200 euros por criança (depositado no outono) e um aumento da ajuda mensal por menor, de 204 para 219 euros (que entrou em vigor em janeiro). O governo também dobrou para 20 o número de dias de licença que os pais podem solicitar devido à doença de um filho.

Merkel ressaltou que, graças aos "esforços em comum, o número de infecções está caindo há algum tempo", mas pediu que a população não baixe a guarda porque "as mutações do vírus são altamente contagiosas" e representam um "risco real".

"Ainda não chegamos ao ponto de poder reabrir creches e colégios", disse a chanceler, sem mencionar o dia 14 de fevereiro, data para quando a medida foi prolongada.

Nas últimas 24 horas, a Aleamanha registrou 12.321 novos casos de covid-19 e 794 mortes por complicações da doença, prolongando a tendência de baixa. A incidência acumulada nos últimos sete dias caiu para 90,9 casos a cada 100 mil habitantes.

Últimas