Internacional Milhares de manifestantes marcham na Alemanha pela tolerância e contra Pegida

Milhares de manifestantes marcham na Alemanha pela tolerância e contra Pegida

Berlim, 19 jan (EFE).- Aproximadamente, 10 mil pessoas, segundo estimativas da polícia, foram às ruas de Munique, na Alemanha, nesta segunda-feira a favor da tolerância e contra o movimento "Patriotas Europeus contra a Islamização do Ocidente" (Pegida). A marcha aconteceu em tom festivo, com cartazes a favor da convivência e dos abrigos, conforme o modelo seguido nas semanas anteriores e como forma de resposta às manifestações dessa organização islamofóbicas. Outras manifestações parecidas, embora com menores proporções, foram registradas em Würzburg, com 1.200 cidadãos, e em Nuremberg, com mil pessoas. Em Berlim uma centena de pessoas da "Bärgida", versão da Pegida na capital, se concentrou, enquanto em Dresden outra centena de seguidores desse movimento realizou sua concentração semanal, apesar de ter sido desconvocada. A própria direção da Pegida cancelou ontem sua convocação de segunda-feira em Dresden, a capital do estado federado da Saxônia onde se originou o movimento, por ameaças de morte contra seu principal impulsor, Lutz Bachmann. A polícia dessa cidade optou por proibir todo ato ao ar livre, por conta das constantes "ameaças concretas" de um possível atentado terrorista contra a passeata da Pegida ou, inclusive, contra a estação ferroviária central. A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu a liberdade de manifestação, reunião e expressão, como direitos fundamentais intrínsecos à democracia e acima de sua rejeição às mensagens dos organizadores dessas passeatas. A de hoje seria o 13º protesto da Pegida em Dresden, onde na segunda-feira passada, após os atentados jihadistas de Paris, o grupo levou às ruas 25 mil pessoas, o que representa um novo recorde nas manifestações que organiza a cada semana nessa cidade, desde outubro do ano passado. EFE gc/cdr
    Access log