Guerra civil na Síria: veja a cobertura completa
Internacional "Missão cumprida", diz Trump sobre ataques à Síria neste sábado

"Missão cumprida", diz Trump sobre ataques à Síria neste sábado

EUA atacaram o país na noite desta sexta (13), pelo horário de Brasília, em resposta a um suposto ataque químico contra opositores do regime de Assad

"Missão cumprida", diz Trump sobre ataques à Síria

Donald Trump em pronunciamento na Casa Branca na sexta-feira, 13

Donald Trump em pronunciamento na Casa Branca na sexta-feira, 13

Susan Walsh/Associated Press/Estadão Conteúdo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou na manhã deste sábado (14) em sua conta no Twitter: "Missão cumprida" sobre os ataques à Síria durante a madrugada. "Não poderia ter tido um resultado melhor", completa o líder norte-americano por meio da rede social.

Segundo Trump, foi "um ataque perfeitamente executado". O presidente também agradece à França e ao Reino Unido "por sua sabedoria e pelo poder de seu excelente exército".  

Ele também chama a atenção para o orgulho que ele tem com os militares envolvidos na operação: "Estou tão orgulhoso dos nossos grandes militares, que em breve serão, depois de gastar bilhões de dólares totalmente aprovados, os melhores que nosso país já teve. Não haverá nada, nem ninguém, nem perto!". 

Não é a primeira vez que o presidente norte-americano faz um anúncio importante pela rede social. Na quarta-feira, ele advertiu a Rússia sobre uma iminente resposta de Washington para o suposto ataque químico na Síria: "mísseis estão a a caminho". Já a Rússia respondeu afirmando que "não faz diplomacia pelo Twiiter".

Ontem (13), os EUA confirmaram que já estava em andamento uma operação contra a Síria, em retaliação ao ataque do último sábado, em Douma, que o governo americano assegura ter sido realizado por forças do governo, com utilização de armas químicas. O governo sírio nega. Há uma guerra de versões sobre o que teria ocorrido.

França e Reino Unido estão apoiando esses ataque, considerado de precisão contra alvos específicos, para reduzir a capacidade de ataques químicos do governo de Bashar al-Assad.