Internacional Modi pede reformas em organizações internacionais

Modi pede reformas em organizações internacionais

Segundo premiê, "a Índia considera necessárias reformas no Conselho de Segurança da ONU" e outros órgãos para que se atualizem aos novos tempos

  • Internacional | Da EFE

Modi pediu mudanças em organizações internacionais

Modi pediu mudanças em organizações internacionais

REUTERS/Stringer - 23.10.2020

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, defendeu nesta terça-feira (17) a necessidade de reformas no Conselho de Segurança da ONU e em outras instituições, como a Organização Mundial do Comércio (OMS), o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), para que se adaptem "à realidade atual".

"Os sistemas multilaterais estão em crise. Há questionamentos sobre a credibilidade e a eficácia de instituições da governança global. A principal razão é que elas não mudaram com o tempo. Até hoje, elas se baseiam na mentalidade e na realidade de 75 anos atrás", comentou Modi na abertura da 12ª cúpula do Fórum dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

De acordo com o premiê, "a Índia considera necessárias reformas no Conselho de Segurança da ONU" e outras organizações para que se atualizem aos novos tempos.

"Esperamos o apoio de nossos sócios dos Brics. Além da ONU, há várias outras instituições internacionais que não estão funcionando de acordo com a realidade atual. Também são necessárias reformas em instituições como OMS, FMI e OMS", afirmou.

Modi também disse que o terrorismo é o "maior problema" que o mundo enfrenta hoje, e que os países que "apoiam e ajudam os terroristas também devem ser responsabilizados".

"É um problema que temos que enfrentar de uma forma comum", disse o governante, enaltecendo que os países do Brics finalizaram a estratégia de combate ao terrorismo adotada durante a cúpula.

O primeiro-ministro indiano também disse que as economias dos Brics desempenharão um papel importante na recuperação global da pandemia do novo coronavírus, já que os cinco países representam mais de 42% da população mundial.

"Nossos países estão entre os principais motores do crescimento global. Há muito espaço para os Brics aumentarem seu comércio comum", acrescentou.

As instituições comuns, como o novo banco de desenvolvimento, a reserva de contingência e a cooperação aduaneira, também podem contribuir para a recuperação global uma vez que a pandemia de covid-19 tenha terminado, enfatizou Modi.

O premiê indiano lembrou que, durante esta época de pandemia, devido à capacidade de produção da indústria farmacêutica indiana, o país conseguiu enviar medicamentos necessários para mais de 150 países.

"Nossa capacidade de produção e fornecimento de vacinas será útil para o interesse da humanidade", enfatizou, lembrando que a Índia e a África do Sul propuseram "certas isenções em acordos de propriedade intelectual relacionados às vacinas contra a covid-19, tratamentos e testes".

"Esperamos que os outros países do Brics apoiem esta proposta", destacou Modi, cujo país assumirá a presidência temporária do fórum no ano que vem.

Últimas