Internacional Moeda encontrada por britânico está avaliada em R$ 1,4 milhão

Moeda encontrada por britânico está avaliada em R$ 1,4 milhão

Item raro de ouro de 'alta pureza' foi feito entre os anos de 802 e 839 e é o único do tipo que não está em um museu

Achado é provavelmente um mancus, uma meoda "extremamente valiosa"

Achado é provavelmente um mancus, uma meoda "extremamente valiosa"

Divulgação: Dix Noonan Webb

Uma moeda de ouro anglo-saxônica descoberta em março de 2020 está agora cotada para ser vendida por £ 200 mil (cerca de R$ 1,4 milhão) no próximo dia 7. O tesouro foi localizado com o auxílio de um detector de metais em um campo na vila de West Dean, no sudoeste do condado de Wilshire, na Inglaterra.

Segundo o tabloide Daily Mail, a moeda foi feita durante o reinado de Egberto, entre os anos 802 e 839. Ele era avô de Alfredo, o Grande, que foi rei de Wessex — onde hoje fica Bournemouth, na Inglaterra — de 871 a 899.

A pessoa que encontrou a moeda estava explorando uma área de pastagem de aproximadamente 20 mil metros quadrados na encosta de uma colina quando o equipamento indicou um metal enterrado. Ele cavou apenas dezoito centímetros de profundidade no solo e  retirou o que, a princípio, pensou ser o botão de uma farda folheado a ouro.

Após uma inspeção mais detalhada, o homem percebeu que se tratava de algo mais importante e mostrou a um colega, que confirmou ser algo valioso e chamou o item de "uma das descobertas mais maravilhosas".

A leiloeira londrina Dix Noonan Webb analisou a moeda e confirmou ser feita de ouro de "alta pureza". Segundo a empresa, esta é a única moeda de ouro anglo-saxã em mãos privadas — as demais encontram-se em instituições, a maioria no Museu Britânico.

"Esta moeda provavelmente representa um mancus: uma denominação de ouro extremamente valiosa que apareceu pela primeira vez no centro e no norte da Itália, mas já existia na Inglaterra antes do ano 800", afirmou a leiloeira.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas