Rússia x Ucrânia

Internacional Moradores de Kharkiv começam a voltar para casa após se abrigarem por semanas em estação de metrô

Moradores de Kharkiv começam a voltar para casa após se abrigarem por semanas em estação de metrô

Uma das estações da segunda maior cidade da Ucrânia abrigou mais de 500 pessoas em meio aos ataques russos 

  • Internacional | Do R7, com Reuters

Resumindo a Notícia

  • Civis formaram uma comunidade na moradia improvisada
  • Voluntários forneceram apoio de saúde mental aos ucranianos que se abrigaram no local
  • Ucranianos começaram a sair da estação após a retomada do sistema de transporte público
  • Após derrotas sofridas em Kiev e sua região, russos intensificaram o avanço no leste
Mulher se abriga em estação de metrô em Kharkiv em meio à guerra na Ucrânia

Mulher se abriga em estação de metrô em Kharkiv em meio à guerra na Ucrânia

Reuters - 16.05.2022

Ucranianos que se abrigaram em uma estação de metrô em Kharkiv, no norte da Ucrânia, começaram a voltar para casa quando a cidade retomou seu sistema de transporte público no início desta semana após uma longa pausa.

Durante semanas, a estação de metrô na segunda maior cidade da Ucrânia acomodou cerca de 500 moradores que se abrigaram em meio aos violentos combates entre as forças ucranianas e russas. Eles formaram uma comunidade na casa improvisada.

Galina Svichkar morou na estação de metrô por mais de dois meses. Ela disse que as condições melhoraram com o tempo. "No começo, eu estava dormindo ali mesmo no chão, e as pessoas que usavam esta cama dobrável partiram para a Polônia", explica.

Sua filha também foi para a Polônia, em busca de uma vida melhor, mas Svichkar decidiu ficar. "Fiquei em casa na primeira semana. Achei que a Ucrânia e a Rússia chegariam a um acordo e que não haveria guerra. Mas o conflito continuou, então tive que deixar tudo para trás", diz a ucraniana.

A ucraniana Galina Svichkar guarda suas roupas antes de deixar estação de metrô em Kharkiv

A ucraniana Galina Svichkar guarda suas roupas antes de deixar estação de metrô em Kharkiv

Reuters - 16.05.2022

Voluntários forneceram apoio de saúde mental aos moradores deslocados, especialmente às crianças pequenas. "Com as crianças, estamos tentando distraí-las dos traumas, porque elas estão sentindo tudo o que os adultos sentem, talvez até mais. Quando descemos aqui, pudemos ver a luz se apagar em seus olhos", disse Alexander Ivkov, um treinador de futebol.

A ucraniana Galina Svichkar finalmente pôde voltar para casa recentemente. Ao se despedir de seus companheiros ucranianos, ela também queria se separar do sofrimento.

Quando chegou em casa, a cena que ela deixou em março era a mesma. Sua vizinha Evgeniya Zhukovina disse que o prédio costumava tremer em meio a bombardeios constantes, enquanto as pessoas se escondiam no porão.

"Até agora, tudo voltou ao normal. Não quero que esses dias voltem. Simplesmente não quero", disse Zhukovina.

Para Svichkar, é hora de recomeçar a vida, que ela espera que seja pacífica e tranquila.

Após as derrotas sofridas em Kiev e sua região, os russos intensificaram as ofensivas na região leste da Ucrânia. Na última sexta-feira (20), o ministro da Defesa russo disse que o país estava perto de conquistar Lugansk, na região do Donbass, por completo.

Últimas