Coronavírus

Internacional Moscou decreta quarentena após aumento nos casos de coronavírus

Moscou decreta quarentena após aumento nos casos de coronavírus

Restaurantes, cafés, bares e centros religiosos ficarão fechados até dia 5 de abril. Capital russa teve 136 novas infecções confirmadas em 24 horas

  • Internacional | Do R7

Moscou decreta quarentena até 5 de abril

Moscou decreta quarentena até 5 de abril

Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin via REUTERS - 26.3.2020

Moscou está de quarentena do dia 28 de março até o dia 5 de abril para conter a pandemia de coronavírus e todos os restaurantes, bares, cafés, lojas e parques deverão ficar fechados, ordenou o presidente da Rússia Vladimir Putin nesta quinta-feira (26).

“As restrições apresentadas hoje não tem precedentes na história moderna de Moscou e vão criar muitos inconvenientes para o dia-a-dia de cada pessoa”, disse o prefeito da capital russa, Sergey Sobyanin. “Mas confiem em mim, elas são absolutamente necessárias para conseguir diminuir o contágio da infecção do vírus e reduzir o número de casos”.

Seguindo a tendência mundial, as únicas exceções serão para mercados, farmácias e restaurantes com opção de entrega à domicílio. A ordem é que os moradores da cidade fiquem em casa e locais religiosos também ficarão fechados.

A Rússia teve o maior aumento de casos confirmados de coronavírus nas últimas 24 horas, com 182 novas infecções, sendo 136 apenas em Moscou. Agora, o país tem 840 casos e apenas 3 mortes, segundo as autoridades locais.

A pandemia forçou o presidente Vladimir Putin a adiar as eleições.

O baixo número de casos e de mortes surpreende, considerando o tamanho da Rússia e por ser vizinha da China, epicentro da doença. O país registrou o primeiro caso de coronavírus em janeiro e fechou as fronteiras.

Últimas