Coronavírus

Internacional Moscou reabre hospitais de campanha após alta de casos

Moscou reabre hospitais de campanha após alta de casos

Além dos hospitais provisórios, o prefeito determinou também que 30% dos trabalhadores sejam colocados no formato remoto obrigatoriamente

  • Internacional | Do R7

Prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin também colocou mais trabalhadores em casa

Prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin também colocou mais trabalhadores em casa

Maxim Shipenkov/EFE - 07.11.2013

O prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, reabriu nesta segunda-feira (6) dois hospitais de campanha para atender pacientes com coronavírus. Um deles fica no Centro de Convenções e Exposições Sokolniki, enquanto o segundo fica no palácio de gelo Krylatskoye.

"A situação do coronavírus está se tornando mais difícil e dramática a cada dia que passa. Estamos nos aproximando dos números máximos da primavera na detecção [covid-19]. O número de hospitalizações ultrapassou 1.000 hoje. O crescimento continua", escreveu Sobyanin.

Leia mais: Rússia: casos de covid sobem, mas país descarta medidas drásticas

Moscou está em primeiro lugar na Rússia em número de infecções por coronavírus, o número de novos casos identificados tem aumentado recentemente. Ao todo, a cidade registrou 311.559 casos de covid-19, sendo 4.082 deles nas últimas 24 horas. Além disso, 255.100 pessoas se recuperaram e 5.401 morreram de complicações relacionadas ao coronavírus.

Até o momento, 1.237.504 casos de coronavírus foram confirmados na Rússia, com 988.576 pacientes se recuperando da doença. Os dados mais recentes da Rússia indicam 21.663 mortes em todo o país. O governo russo criou uma página na internet para manter o público atualizado sobre a situação do coronavírus.

Hospitais de campanha

Segundo o prefeito, os primeiros novos pacientes com gravidade leve e moderada da doença serão internados em hospitais temporários. Sobyanin lembrou que a decisão de criar hospitais temporários foi tomada na primavera.

De acordo com a imprensa local, também ficou estabelecida a transferência de 30% dos funcionários para trabalho remoto passou a ser obrigatória, além disso, para escolares, as férias foram estendidas para duas semanas.

“É necessário cumprir todos os requisitos estabelecidos pelos sanitaristas para um regime especial de combate ao coronavírus. É uma garantia de que podemos estabilizar a situação, isso é muito importante. Peço a todos que cumpram as regras estabelecidas”, acrescentou Sobyanin.

Estrutura e administração

Os primeiros pacientes serão encaminhados ao complexo de coronavírus em Sokolniki. A capacidade planejada do hospital em Sokolniki é de cerca de 550 leitos, incluindo 18 leitos de terapia intensiva. Até o momento da inauguração, a previsão é de 342 leitos.

A reformulação do perfil da pista de gelo Krylatskoye em um hospital de coronavírus foi realizada em abril-maio. Em uma área de 23,4 mil m² foram alocados 1.347 leitos normais e 42 leitos de terapia intensiva. O hospital possui equipamentos médicos modernos, incluindo cinco aparelhos de raio-X, cinco aparelhos de ultrassom, 42 ventiladores, tomógrafos móveis e intra-operatórios.

Para a inauguração, o hospital planeja usar 356 leitos de enfermaria e 42 leitos de terapia intensiva. O hospital vai empregar 61 médicos e 90 enfermeiras.

O hospital em Krylatskoye é administrado pelo Hospital Clínico da cidade de Vorokhobov nº 67, cujos médicos também acumularam experiência no tratamento do novo coronavírus.

O hospital em Sokolniki é administrado pelo Hospital Clínico da cidade de Inozemtsev, um grande hospital multidisciplinar, cujos médicos também possuem experiência no tratamento da infecção por coronavírus.

Últimas