Internacional Moscou registra recorde de mortes por covid em 24 horas 

Moscou registra recorde de mortes por covid em 24 horas 

Afetada pela disseminação da variante Delta do coronavírus, capital russa contabilizou 144 óbitos em um único dia

AFP
Moscou enfrenta nova onda de contágio da covid-19

Moscou enfrenta nova onda de contágio da covid-19

Sergei Ilnitsky/EFE/EPA

Moscou anunciou neste domingo (27) um balanço recorde de mortes provocadas pelo coronavírus em 24 horas, o que demonstra a situação cada vez mais grave na Rússia, país afetado pela variante Delta do coronavírus.

De acordo com os dados oficiais divulgados pelas agências russas, a capital do país registrou 144 mortos em 24 horas, o balanço mais grave desde o início da epidemia. No sábado (26), a segunda maior cidade do país, São Petersburgo, anunciou o recorde de óbitos, com 107 vítimas fatais.

A Rússia, um dos países mais afetados pela pandemia no mundo, sofre há várias semanas com a variante Delta, mais contagiosa que as demais e motivo de preocupação mundial.

Em todo o país foram registrados 20.538 novos casos e 599 mortes, o que elevou o balanço total a mais de 5,4 milhões de infectados e 133.282 óbitos, os números mais graves da Europa.

Diante da alta de casos, Moscou retomou algumas restrições, que incluem o teletrabalho obrigatório, a criação de um certificado de saúde para entrar em restaurantes e a obrigatoriedade de vacinação para os trabalhadores do setor de serviços, mas as autoridades ainda não cogitam um confinamento rigoroso.

O prefeito Serguei Sobianin afirmou que quase 2.000 pessoas são hospitalizadas diariamente por covid-19 e dos 20 mil leitos disponíveis na cidade, 14 mil estão ocupados atualmente. 

"É muito", declarou em uma entrevista o prefeito, que há semanas insiste na necessidade de vacinação para conter a pandemia.

O ceticismo dos russos a respeito das vacinas afeta a campanha de imunização na Rússia, onde apenas 21,2 milhões de habitantes receberam ao menos uma dose em uma população de 146 milhões, de acordo com o site Gogov, que compila os números divulgados pelos governos regionais e a imprensa.

A variante Delta, detectada inicialmente na Índia, se propaga de forma especialmente rápida entre as pessoas que não foram imunizadas.

Últimas