Internacional Moscou responde a expulsão de diplomatas: 'Nós vamos reagir'

Moscou responde a expulsão de diplomatas: 'Nós vamos reagir'

Ministério das Relações Exteriores russo afirmou que expulsões de diplomatas são ato hostil e provocativo que leva a uma escalada no confronto

Expulsão de diplomatas

Kremlin responderá expulsão de diplomatas russos

Kremlin responderá expulsão de diplomatas russos

Reprodução/Reuters/19.3.2018

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que responderá à decisão de expulsar diplomatas russos anunciada por um grande número de países ocidentais e acusou seus governos de seguir cegamente seu aliado britânico em confronto com Moscou.

O ministério disse em um comunicado que viu as expulsões, ordenadas em resposta ao envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal na cidade inglesa de Salisbury, como um ato hostil e um gesto provocativo.

"É dispensável dizer que este ato hostil por este grupo de países não irá sem aviso prévio e vamos reagir a isso", disse o comunicado.

A Grã-Bretanha culpou a Rússia pelo envenenamento de Skripal e sua filha Yulia, acusação que Moscou nega.

“O gesto provocativo de solidariedade com Londres por parte desses países, que se curvaram às autoridades britânicas no chamado caso Skripal e não se preocuparam em entender as circunstâncias do que aconteceu, é uma continuação do caminho que leva a uma escalada do confronto”, diz a nota do ministério.

O Kremlin diz ainda que as retaliações não respeitam "as normas do diálogo internacional civilizado e dos princípios do direito internacional".

Também nesta segunda-feira, o senador russo Vladimir Dzhabarov disse que a Rússia irá expulsar 60 membros de missões diplomáticas dos Estados Unidos em resposta à expulsão de russos pelos EUA, segundo a RIA.