Internacional MP da Bolívia ordena a captura de ex-ministros de governo interino

MP da Bolívia ordena a captura de ex-ministros de governo interino

Arturo Murillo e Luis Fernando López são investigados pela compra superfaturada de gás lacrimogênio, que gerou prejuízos de R$ 10 milhões

  • Internacional | Do R7

Arturo Murillo e Luis Fernando López são investigados por compra superfaturada

Arturo Murillo e Luis Fernando López são investigados por compra superfaturada

Martin Alipaz/ EFE/ 17.11.2020

Os ex-ministros do governo interino da Bolívia, Arturo Murillo e Luis Fernando López se tornaram procurados da Justiça, nesta terça-feira (17). O procurador Fernando Atanacio afirmou que irá acionar a Interpol, já que nenhum dos dois está no país. A notícia é do El Deber.

Segundo a denúncia do Ministério Público boliviano, em 19 de dezembro de 2019, o ministro da Defesa, Fernando López, assinou um contrato com a empresa Bravo Tactical Solutions LLC, para a compra de cartucho de gás lacrimongênio no valor de 250 a 270 bolivianos para cada unidade (R$ 208 aproximadamente).

Assim, no total, o Estado teria pago U$ 5,6 milhões (R$ 29 milhões) pelo referido armamento não letal, segundo o relatório da Assembleia e no qual se apoia a investigação fiscal. Contudo, a compra foi feita pelo Ministério do Governo, representada por Arturo Murillo.

De acordo com a investigação, o prejuízo econômico identificado pela promotoria é de aproximadamente U$ 2 milhões (R$ 10 milhões aproximadamente).

Contudo, como nenhum dos dois está no país, também será investigado Marcel Rivas, ex-Diretor Geral de Migração, por suposta colaboração na fuga dos investigados. Murillo estaria no Panamá e Lopez no Brasil.

O governo interino de Jeanine Añaez na Bolívia durou menos de um ano. Ela assumiu a presidência assim que Evo Morales renunciou e comandou o país até as eleições que deram a Luis Arce a vitória.

Últimas