Mulher de 82 anos é 1ª vítima de coronavírus em Nova York

Governador afirmou que a paciente, que já sofria de enfisema, foi hospitalizada em Manhattan em 3 de março

Nova York tem primeiro caso confirmado de morte por coronavírus

Nova York tem primeiro caso confirmado de morte por coronavírus

Andrew Kelly/Reuters - 13.03.2020

Uma mulher de 82 anos se tornou a primeira vítima fatal de coronavírus em Nova York, disseram autoridades neste sábado, depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou emergência nacional e a propagação da pandemia interrompeu grande parte da rotina diária dos norte-americanos.

Leia também: Saiba o que é mito e verdade sobre o novo coronavírus

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, afirmou que a mulher, que já sofria de enfisema, foi hospitalizada em Manhattan em 3 de março. Ele disse a repórteres que o número de casos no Estado aumentou para 524. Em todo o país, mais de 2.000 pessoas foram infectadas e 50 morreram.

Na sexta-feira, Trump declarou emergência nacional em uma medida que, segundo ele, trará "todo o poder do governo federal" para suportar a escalada da crise na saúde, liberando cerca de 50 bilhões de dólares em ajuda. Ele também pediu a todos os Estados a criação de centros de emergência para ajudar a combater o vírus.

Leia mais: "Não há nenhuma razão para pânico", diz Doria sobre coronavírus

Neste sábado, seu governo deve estender ao Reino Unido uma proibição de viagens procedentes da Europa que entraria em vigor na segunda-feira à noite, segundo companhias aéreas e autoridades dos EUA.

Sinalizando uma nova etapa nas medidas de prevenção para proteger líderes norte-americanos do coronavírus, a Casa Branca instituiu no sábado uma política de verificação da temperatura dos jornalistas na sala de briefing da Casa Branca.

A pandemia obrigou o fechamento de escolas públicas, eventos esportivos e locais culturais e de entretenimento nos Estados Unidos.

Compradores norte-americanos esvaziaram prateleiras dos supermercados em produtos que variam de desinfetantes a arroz, fazendo com que os varejistas corressem para reabastecer suas lojas. Em resposta, os principais varejistas impuseram alguns limites de compra.

O coronavírus afetou também a eleição presidencial dos EUA deste ano, após Louisiana anunciar na sexta-feira que adiou suas primárias democratas e republicanas.

Veja também:

Como se prevenir contra o coronavírus