Internacional Multidão aplaude cão herói que foi morto durante ataque ao museu na Tunísia

Multidão aplaude cão herói que foi morto durante ataque ao museu na Tunísia

Pessoas que estavam homenageando o cão gritavam em coro, do lado de fora: “Bravo!"

Multidão aplaude cão policial que foi morto durante ataque ao museu na Tunísia

Cão policial é retirado do museu em uma maca e homenageado por multidão

Cão policial é retirado do museu em uma maca e homenageado por multidão

Reprodução/Theindependent

Um cachorro policial da raça pastor alemão foi morto nesta quarta feira (18) durante o ataque terrorista no museu Bardo, na Tunísia. O museu fica no complexo de edifícios do Parlamento e, ao menos, 23 pessoas foram mortas no ataque.

Ainda não está claro como o pastor alemão foi morto, mas, durante a sua retirada do local em uma maca, uma multidão de admiradores se reuniu do lado de fora do museu para aplaudir o cão e homenagear sua coragem.

De acordo com o site The Independent, as pessoas que estavam homenageando o cão, visto como um herói por tentar combater os terroristas, gritavam em coro: “Bravo!”

Entre as vítimas que morreram no ataque, em que homens armados e mascarados invadiram o famoso museu na capital do país, Túnis, estavam turistas da Itália, Colômbia, Polônia, França, Espanha, Japão e Austrália. 

Dois policiais tunisianos também foram mortos no massacre, que levou centenas de moradores para as ruas. O museu foi rodeado por forças armadas.

Ainda não foi esclarecido quem está por trás do ataque, mas o grupo terrorista do Estado Islâmico comemorou o ocorrido em contas nas redes sociais. 

Estado Islâmico reivindica autoria de ataque a museu na Tunísia

Tunísia confirma 23 mortos e 47 feridos no ataque jihadista

O ataque é um golpe duro para o país, que, após a destituição do presidente Zine El Abidine Ben Ali, ditador em 2011, foi visto como uma rara história de sucesso da Primavera Árabe.

O massacre é particularmente devastador e vai prejudicar uma grande parte da população local, que depende do turismo para enfrentar as dificuldades da economia.