Novo Coronavírus

Internacional Mundo chega a 9 milhões de casos de coronavírus, diz universidade

Mundo chega a 9 milhões de casos de coronavírus, diz universidade

EUA e Brasil são únicos países com mais de um milhão de infecções. Na última semana, mais de 1 milhão de contágios foram registrados

  • Internacional | Do R7

Mundo chega a 9 milhões de casos de coronavírus

Mundo chega a 9 milhões de casos de coronavírus

Lucy Nicholson/Reuters - 18.5.2020

O mundo chegou nesta segunda-feira (22) a marca de 9 milhões de infectados pelo novo coronavírus, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, que acompanha os números de contágios em tempo real.

Os Estados Unidos e o Brasil são os únicos países com mais de um milhão de casos, 2,2 milhões e 1,08 milhão de infecções respectivamente. A Rússia, em terceiro lugar, tem 591 mil casos confirmados.

O continente americano se tornou o epicentro global do coronavírus em abril, quando o número de casos nos EUA disparou e a América Latina começou a registrar picos da doença. O Brasil é o país mais afetado em toda a América Latina. 

Recorde diário e transmissão na África

Nas últimas 24 horas, mais uma vez o recorde de infecções diárias foi quebrado, com mais de 183 mil, um pouco favorecido pelo aumento de casos nos Estados Unidos e no Brasil - onde no último sábado ultrapassou a marca de 1 milhão de contágios -, os dois países mais afetados do mundo.

Também destaca o fato da África ter superado a Ásia Oriental-Pacífico no número de casos (224 mil), que apesar de ser o local de origem do novo coronavírus atualmente é a região menos afetada no mundo, com 205 mil infecções, contra 4,37 milhões no continente americano e 2,52 milhões na Europa.

Por países, o gráfico dos EUA, que parece entrar em um segundo pico de infecções, e o do Peru, que ultrapassou a Espanha, se posicionando como o sexto mais afetado no mundo pela Covid-19, com mais de 250 mil casos.

O Chile, com 242 mil casos e em oitavo lugar, também está perto de ultrapassar a Espanha, que no domingo encerrou seu estado de alarme após mais de três meses de confinamento.

Os números mais positivos são os de pacientes recuperados, que representam uma porcentagem crescente do total e se aproximam dos 5 milhões, mas o número de pacientes em estado grave ou crítico também aumentou nos últimos dias, atualmente em 57 mil.

Últimas