Mundo passa dos 16 milhões de casos de infecção pelo coronavírus

Dados oficiais da OMS apontam que 1 milhão de casos foram registrados em apenas 4 dias, um recorde desde o início da pandemia

Enfermeira carrega kit para teste de covid-19 em Hospital de Sófia, capital da Bulgária

Enfermeira carrega kit para teste de covid-19 em Hospital de Sófia, capital da Bulgária

Vassil Donev / EFE-EPA - 27.7.2020

O mundo superou, nesta segunda-feira (27), a marca de 16 milhões de casos de infecção pelo novo coronavírus, com 1 milhão sendo contabilizados em apenas quatro dias, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Ao longo do domingo, último dia com dados consolidados, foram 200.625 testes com resultado positivo incluídos no balanço, o que elevou o total para 16.096.741.

No último intervalo de 24 horas registrado pela OMS, foram 4.823 mortes em decorrência da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, o que faz o montante de falecimentos no planeta subir para 646.384.

VEJA TAMBÉM: Covid-19 é 'pior emergência global de saúde' da história da OMS

Nesta segunda-feira, em que ainda estão chegando informações dos países que integram a organização, já foram contabilizados mais de 311 mil casos de infecção, o que já é um recorde desde o início da pandemia.

Até hoje, o dia com maior contágio foi 24 de julho, com 286.271 mil casos.

América segue sendo epicentro da pandemia

A América segue como epicentro da pandemia do mundo, com 8,6 milhões de infectados registrados, enquanto a Europa aparece em seguida, com 3,2 milhões.

Estados Unidos e Brasil, por sua vez, seguem na liderança em casos entre os países, com 4,14 milhões e 2,39 milhões, respectivamente, de acordo com os dados repassados à OMS.

Hoje, completam-se seis meses desde que a organização declarou uma emergência sanitária pela Covid-19. Foi a sexta doença que recebeu esse status.

"Facilmente, se converteu na mais grave", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Grebheyesus.