Internacional Na 5ª tentativa, Conselho de Segurança renova auxílio para Síria

Na 5ª tentativa, Conselho de Segurança renova auxílio para Síria

Operações de ajuda humanitária voltarão a ocorrer por uma única passagem via Turquia; auxílio é visto como salvação pelos sírios

Menino carrega cesta básica distribuída em Aleppo pelo Programa de Alimentação da ONU

Menino carrega cesta básica distribuída em Aleppo pelo Programa de Alimentação da ONU

Omar Sanadiki / Reuters - 10.4.2019

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou no sábado a entrega de auxílio para a Síria através de uma travessia de fronteira pela Turquia, um dia depois de a autorização para a operação humanitária, que já dura seis anos, ter expirado, deixando milhões de civis sírios em um limbo.

As Nações Unidas descrevem o auxílio entregue pela Turquia como uma “salvação” para sírios no noroeste do país. O conselho, composto por 15 membros, estava em um impasse, com a maioria dos membros se voltando contra Rússia e China, aliadas da Síria, que se abstiveram no sábado (11) durante a quinta votação do conselho sobre o assunto esta semana.

Rússia e China, que têm poder de veto, queriam cortar pela metade as passagens de fronteira pela Turquia, diminuindo para apenas uma, argumentando que o noroeste da Síria pode ser acessado através do interior do país.

Os países também queriam incluir uma linguagem que, segundo diplomatas ocidentais, culpava as sanções unilaterais contra a Síria pela crise humanitária. 

O Embaixador da Alemanha na ONU, Christoph Heusgen, pediu a seus colegas chineses e russos para dizer a seus governos que ele havia perguntado: "como estas pessoas que deram as instruções para cortar o auxílio a 500.000 crianças… vão conseguir se olhar no espelho amanhã".

Membros do conselho também estavam divididos sobre renovar a autorização por mais seis meses ou um ano. A breve resolução finalmente adotada no sábado, que foi cunhada pela Alemanha e pela Bélgica, simplesmente autorizou uma travessia por um ano.

Últimas