Protestos contra o racismo

Internacional Na Califórnia, dupla vandaliza letreiro do 'Vidas Negras Importam'

Na Califórnia, dupla vandaliza letreiro do 'Vidas Negras Importam'

Mulher que aparece em vídeo apagando as letras e homem que a ajuda nas imagens serão processados por crime de ódio e podem ser presos

Letreiro do Vidas Negras Importam foi vandalizado uma hora depois de pintado

Letreiro do Vidas Negras Importam foi vandalizado uma hora depois de pintado

Reprodução / YouTube

Uma mulher de 42 anos e um homem de 53, ambos brancos, foram indiciados nesta quarta-feira (8) e vão responder por crime de ódio por terem vandalizado um letreiro pintado na rua com as iniciais BLM (do movimento Black Lives Matter, Vidas Negras Importam) na cidade de Martínez, na Califórnia (EUA).

Leia também: Como o debate sobre reparações pela escravidão voltou a ganhar força nos EUA

Em imagens gravadas no último sábado (4), Nicole Claudia Anderson aparece usando uma brocha e tinta preta para apagar as letras pintadas em amarelo. David Richard Nelson, usando boné e camiseta com referências à campanha de Donald Trump para a reeleição, a ajuda.

Vandalismo imediato

O letreiro foi pintado no próprio sábado, diante do prédio de um tribunal no centro da cidade e com permissão da prefeitura. Menos de uma hora depois, ele já estava sendo vandalizado, segundo o organizador local do Vidas Negras Importam, Justin Gomez. "Pintamos de novo e agora sempre temos alguém de olho no letreiro", disse ele em entrevista ao New York Times.

Segundo a procuradora de Martínez, Diana Becton, "o mural completado no último fim de semana era uma maneira pacífica e poderosa de comunicar a importância das vidas negras para a cidade e para o país".

Nesta quarta, Becton denunciou Nicole Anderson e David Nelson por crime de ódio, vandalismo e posse de equipamentos para pichação. Se eles forem condenados, podem pegar um ano de cadeia.

Últimas