Novo Coronavírus

Internacional Na véspera do confinamento, Portugal atinge 10,7 mil casos em 24h

Na véspera do confinamento, Portugal atinge 10,7 mil casos em 24h

País fechará a maior parte das atividades por um mês, em tentativa de evitar o colapso do sistema hospitalar

  • Internacional | Da EFE

Portugal iniciou a vacinação, mas ainda tem número alto de casos

Portugal iniciou a vacinação, mas ainda tem número alto de casos

Sergio Azenha / EFE - EPA - Arquivo

Portugal registrou, nesta quinta-feira, 10.698 casos e 148 mortes por covid-19, na véspera do início de um novo confinamento que deverá durar um mês para tentar frear a terceira onda da pandemia do novo coronavírus, que está levando os hospitais ao colapso.

Leia também: Covid: Reino Unido proíbe voos vindos do Brasil e outros 14 países

De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal, com 10 milhões de habitantes, tem um total de 8.384 mortes e 517.806 infecções desde o início da pandemia.

Nas últimas 24 horas, a pressão sobre os hospitais continuou a aumentar e bateu o recorde da pandemia com 4.368 pessoas internadas, das quais 611 estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Além disso, existem atualmente 121.815 casos ativos, 5.487 a mais que no dia anterior.

Os dados divulgados hoje permanecem nos níveis dos números registrados há uma semana, com mortes diárias superiores a 100 (o recorde aconteceu ontem com 156 vítimas) e oscilando em torno da barreira dos 10 mil casos.

Novo confinamento

A situação levou Portugal a um novo confinamento que terá início na próxima meia-noite e será semelhante ao de março de 2020, mas com a grande diferença que os centros educativos desta vez permanecerão abertos.

A partir de amanhã, os portugueses terão de ficar em casa exceto para atividades essenciais como o trabalho (sempre que possível a atividade remota é obrigatório), comprar alimentos ou medicamentos, ir ao médico, ajudar idosos, fazer pequenos passeios ou praticar esportes ao ar livre.

Últimas