Terror na Europa
Internacional Namorada de sequestrador deixou a França dias antes de ataques e pode estar na Síria

Namorada de sequestrador deixou a França dias antes de ataques e pode estar na Síria

De acordo com informações da imprensa francesa, Hayat Boumeddiene é "armada e perigosa"

Namorada de sequestrador deixou a França dias antes de ataques e pode estar na Síria

Amedy Coulibaly (esq.) e Hayat Boumeddiene são suspeitos na morte de policial francesa e atos de terrorismo

Amedy Coulibaly (esq.) e Hayat Boumeddiene são suspeitos na morte de policial francesa e atos de terrorismo

Divulgação/EFE

Principal alvo da polícia da França após os atentados que mataram 17 pessoas em Paris, a namorada e cúmplice do jihadista Amedy Coulibaly, Hayat Boumeddiene, teria deixado a França dias antes dos atentados.

De acordo com a imprensa francesa, Boumeddiene teria ido para a Turquia e, no dia dos atentados, teria atravessado a fronteira em direção à Síria. Assim como Coulibaly, ela é considerada suspeita da morte da policial Clarissa Jean-Phillipe na última quinta-feira (8). Coulibaly sequestrou clientes de uma loja judaica em Paris e matou quatro deles.

Ataque em Paris foi "armadilha para chamar a atenção", diz especialista

Sequestrador de supermercado foi 'traído' por telefone 'mal desligado', diz jornal

Na sexta-feira (9), foi expedido um mandado de busca de Hayat. O jornal Le Monde informa que uma "mulher muito parecida com Hayat Boumeddine e munida de seu passaporte" teria tomado o voo de Madri para Istambul (Turquia) no dia 2 de janeiro.

As autoridades investigam que tipo de ajuda os suspeitos podem ter recebido de dentro e de fora do país para planejar e financiar os atentados.