Internacional Navio apreendido a caminho dos EUA levava 20 toneladas de cocaína

Navio apreendido a caminho dos EUA levava 20 toneladas de cocaína

Embarcação de bandeira liberiana iria atracar no porto da Filadélfia e transportava uma quantidade de drogas avaliada em mais de US$ 1 bilhão

Navio apreendido a caminho dos EUA carregava 20 toneladas de cocaína

Navio carregava 7 contêineres repletos de cocaína quando foi apreendido

Navio carregava 7 contêineres repletos de cocaína quando foi apreendido

Claus Gaser / MarineTraffic.com

Um navio cargueiro que iria atracar no porto da Filadélfia (EUA) em meados de junho foi capturado por autoridades portuárias norte-americanas com uma das maiores cargas de drogas já apreendidas, cerca de 20 toneladas de cocaína.

De acordo com a CNN, o MSC Gayane foi parado pela Guarda Costeira dos EUA em 17 de junho e a carga de cocaína, que ocupava sete contêineres inteiros, tem valor total avaliado em US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 4,88 bilhões).

Leia também: Polícia argentina apreende quase mil armas que viriam para o Brasil

A tripulação, de 8 pessoas, foi presa e está sob custódia de autoridades norte-americanas. A carga foi apreendida e, no último dia 4, o promotor federal William McSwain pediu na Justiça a apreensão do navio inteiro.

Policiais abrem um dos 7 contêineres com cocaína

Policiais abrem um dos 7 contêineres com cocaína

Steve Sapp / Alfândega dos EUA via Reuters / 17.6.2019

O cargueiro tem 314 metros de comprimento e capacidade para 10 mil contêineres e representa um desafio logístico para a Justiça.

"A apreensão de um veículo dessa grandeza é complicada e sem precedentes, mas é necessária porque as circunstâncias também são inéditas", afirmou McSwain em um comunicado à imprensa.

"Quando uma embarcação traz uma quantidade escandalosa de drogas dessa magnitude para as águas de Filadélfia, vamos agir da maneira mais severa possível", completou o promotor.

O navio, chamado MSC Gayane, navega com bandeira da Libéria e pertence a um fundo administrado pelo banco norte-americano JP Morgan, mas é alugado para a empresa suíça de transportes marítimos MSC (Mediterranean Shipping Company). O banco não se manifestou oficialmente sobre a apreensão.