Eleições EUA 2020

Internacional Nevada demorará até o fim de semana para contar 63 mil votos

Nevada demorará até o fim de semana para contar 63 mil votos

De acordo com Joe Gloria, responsável pela apuração, desses 63 mil votos, 51 mil serão contados hoje e podem ser divulgados nesta sexta

  • Internacional | Da EFE

Observadores da contagem de votos no condado de Clark, em Nevada

Observadores da contagem de votos no condado de Clark, em Nevada

Rollo Ross/ Reuters/ 05.11.2020

O condado de Clark, no estado de Nevada, vai demorar até o fim de semana, pelo menos, para contar 63 mil votos enviados por correio que podem ser determinantes para definir quem será o próximo presidente dos Estados Unidos, informaram as autoridades locais nesta quinta-feira (5).

Em entrevista coletiva, o responsável pela apuração no condado, onde fica a cidade de Las Vegas - a maior do estado -, Joe Gloria, disse que 63 mil votos ainda não foram contados, mas que ainda serão aceitos todos os que chegarem por correio até a próxima terça-feira (10), desde que tenham sido enviados até o dia das eleições, 3 de novembro.

Leia mais: Votos de Nevada e Geórgia podem definir eleição nos EUA nesta 5ª

"Nosso objetivo é contar de forma exata, não rápida", comentou Gloria, ao afirmar que, desses 63 mil votos, 51 mil serão contados nesta quinta-feira e podem ser divulgados na manhã de sexta-feira.

De acordo com Gloria, como ainda poderão chegar votos até a próxima terça-feira, não há expectativas de conclusão da apuração antes da quinta-feira da semana que vem.

Estado-chave

Nevada é um dos estados com apuração ainda em andamento que podem decidir as eleições presidenciais nos Estados Unidos. Segundo as projeções da imprensa americana, com 89% da apuração concluída, o democrata Joe Biden tem vantagem menor que 1 ponto percentual sobre o atual presidente, o republicano Donald Trump.

Na manhã desta quinta-feira (5), a campanha de Trump anunciou que irá à justiça afirmando ter provas de que cerca de 10 mil eleitores que não residem mais em Nevada votaram. Na entrevista coletiva, Gloria negou irregularidades na apuração. Os republicanos também argumentam que em Nevada estão sendo contabilizados votos de pessoas que já morreram.

Últimas