Internacional Nigéria localizou estudantes sequestradas, diz chefe militar

Nigéria localizou estudantes sequestradas, diz chefe militar

Segundo o marechal, "sabemos onde elas estão, mas não podemos revelar a vocês"

Mais de 200 meninas foram sequestradas em meados de abril na Nigéria

Mais de 200 meninas foram sequestradas em meados de abril na Nigéria

REUTERS/Boko Haram handout via Reuters TV

O chefe do Estado-Maior da Aeronáutica na Nigéria, marechal Alex Badeh, afirmou nesta segunda-feira (26) que as mais de 200 estudantes sequestradas pelo grupo Boko Haram foram localizadas.

"A boa notícia para as meninas é que sabemos onde elas estão, mas não podemos revelar a vocês", anunciou à imprensa o militar de mais alta patente do país, diante da sede do Ministério da Defesa, em Abuja.

Radicalismo do Boko Haram faz com que muçulmanos se convertam ao cristianismo, diz ex-líder nigeriano

Guerra contra o terror: conheça instituições que lutam para manter meninas nas escolas

O governo e os militares nigerianos têm sido fortemente criticados pela forma como reagiram ao sequestro em massa das adolescentes, ocorrido em 14 de abril. Foi preciso aceitar ajuda estrangeira, inclusive dos Estados Unidos, para a operação de resgate.

Drones e naves de vigilância aérea americanos têm sobrevoado o noroeste da Nigéria e o Chade, país vizinho, enquanto britânicos e israelenses dão assistência às forças terrestres.

As declarações foram feitas logo depois de Badeh se dirigir a manifestantes que protestavam em frente à sede do ministério. Protestos diários têm sido realizados para pressionar o governo.

Ele classificou a operação como um "segredo militar" e recusou-se a revelar qualquer detalhe sobre a localização das jovens. Garantiu, no entanto, que o governo está trabalhando. "Traremos de volta as meninas", prometeu.

Últimas