Noruega cancela cruzeiros depois de 40 casos de covid confirmados

Autoridades vão investigar caso para entender como vírus se espalhou em navio. Passageiros foram aconselhados a ficarem de quarentena

Cruzeiro teve 40 casos de coronavírus confirmados

Cruzeiro teve 40 casos de coronavírus confirmados

Terje Pedersen/NTB Scanpix/via REUTERS - 3.8.2020

A companhia de navegação norueguesa Hurtigruten cancelou todos os cruzeiros por tempo indeterminado nesta segunda-feira (3), depois de confirmar que 40 pessoas a bordo do  Roald Amundsen estão com coronavírus.

Trinta e seis tripulantes e quatro passageiros, pertencentes a duas viagens diferentes do mesmo navio na rota do Ártico Tromsø-Svalbard, foram diagnosticados com o vírus na sexta-feira (31).

Quatro tripulantes foram hospitalizados em Tromsø por três dias, enquanto o restante da tripulação permanece isolado no navio.

"Uma avaliação intermediária mostra que houveram falhas em vários procedimentos internos, por isso estamos analisando todos eles, bem como a maneira como eles agiram", disse o comunicado da empresa.

Possíveis infrações de norma sanitária


A Agência Norueguesa de Saúde Pública informou à companhia de navegação há oito dias que um dos passageiros do Roald Amundsen, que estava no navio viajando para Svalbard do dia 17 a 24 de julho, e aconselhou que a empresa informasse o restante dos passageiros sobre o caso, o que não aconteceu.

A Hurtigruten garante que eles não tinham conhecimento desta regra, que seguiram as recomendações dos médicos a bordo e que só relataram os casos positivos de sua tripulação quando ocorreram, coincidindo com a chegada ao porto da segunda viagem do Roald Amundsen, que manteve a mesma tripulação.

Dos 36 tripulantes infectados, de um total de 156, 33 são filipinos e o restante são alemães, franceses e noruegueses.

As autoridades norueguesas estão tentando encontrar os 386 passageiros das duas viagens para aconselhar que eles fiquem de quarentena e abriu uma investigação preliminar do caso, que pode afetar até 69 municípios do país.

Os cancelamentos afetam a 3 grandes cruzeiros da empresa em águas nacionais e internacionais, mas a proibição não se aplica a navios de mercadorias.