Nova York registra apenas uma morte diária por covid-19

Estado, que já foi epicentro da pandemia, reporta agora menor número de óbitos em decorrência de infecção pelo coronavírus

Governador diz que bares ainda são um problema

Governador diz que bares ainda são um problema

Justin Lane/EFE

Uma pessoa morreu de covid-19 no estado de Nova York no domingo (20), o menor número desde o início da pandemia, em março, informou o governador Andrew Cuomo nesta segunda-feira (21).

Cuomo garantiu que sua habitual entrevista coletiva sobre a pandemia não vão parar "até que esse número [de óbitos] seja zero" e afirmou que, com o que está acontecendo com a covid-19 no mundo, Nova York "é uma conquista verdadeiramente extraordinária. "

Ele também indicou que 458 pessoas estão hospitalizadas por causa do vírus, das quais 134 estão na unidade de terapia intensiva e 66 delas estão intubadas, seis a mais que no dia anterior.

O governador indicou ainda que na tarefa de manter baixo o índice de contágio "e ser disciplinado", os bares e universidades "continuam a ser um problema", pois, segundo explicou, continua a haver violações do cumprimento da ordem executiva que exige o uso de de máscaras e distanciamento social.

Embora Nova York — onde as mortes diárias chegam a 800 — não seja mais o estado com o maior número de infecções, continua sendo o mais atingido em termos de mortes nos Estados Unidos com 33.087, mais do que em todo o Peru, França ou Espanha, de acordo com os dados mais recentes da Universidade Johns Hopkins.

Os Estados Unidos contabilizam 6,8 milhões de infecções e já atinge a cifra de 200 mil mortes.