Internacional Nove pessoas são detidas por planejar atentado em Hong Kong

Nove pessoas são detidas por planejar atentado em Hong Kong

Seis dos presos ainda estão no Ensino Médio; segundo autoridades, plano do grupo era causar 'maior dano possível'

AFP
Grupo queria fazer bomba caseira, segundo autoridades

Grupo queria fazer bomba caseira, segundo autoridades

Peter Parks/AFP - 6.7.2021

Nove pessoas, seis delas estudantes do ensino médio, foram presas em Hong Kong - informou a polícia, acrescentando que o grupo é suspeito de querer fabricar uma bomba e cometer um atentado.

Cinco mulheres e quatro homens com idades entre 15 e 39 anos foram detidos na segunda-feira (5) por "complô para usar explosivos com fins terroristas", afirmou a polícia.

"A operação que realizamos ontem (segunda-feira) tinha como alvo gangsteres que tentaram fabricar uma bomba em um laboratório dentro de uma casa", disse Steve Li, chefe de uma nova unidade da polícia encarregada da aplicação da polêmica lei de segurança nacional.

De acordo com essas fontes, para fabricar a bomba, a substância usada seria o TATP, ou peróxido de acetona, um potente explosivo.

A polícia disse que os nove presos pertenciam a um pequeno grupo separatista. Além dos seis estudantes, três adultos foram detidos. Um é motorista, e os outros dois trabalham em centros educacionais.

Segundo Li, o objetivo era cometer um atentado contra locais públicos. Os alvos potenciais eram um dos túneis que unem Hong Kong ao restante do território, as vias de trem, ou os tribunais.

O plano dos suspeitos era "causar o maior dano possível", insistiu o oficial.

A polícia apreendeu pequenas quantidades de material explosivo, telefones celulares, cartões de memória, um manual de como plantar bombas e sair rapidamente da cidade e mais de US$ 10 mil (cerca de R$ 50 mil) em dinheiro. 

Em 2019, Hong Kong foi palco de multitudinárias manifestações pró-democracia duramente reprimidas pelas autoridades pró-chinesas locais.

Desde então, as restrições aumentaram nesta ex-colônia britânica, principalmente no âmbito da Lei de Segurança Nacional, que proíbe qualquer forma de dissidência.

Últimas