Novo Coronavírus

Internacional Novo incêndio em hospital deixa 5 mortos na Rússia

Novo incêndio em hospital deixa 5 mortos na Rússia

Fogo em UTI matou pacientes com covid-19 em São Petesburgo; é o segundo acidente do tipo no país e polícia investiga falha em respiradores

  • Internacional | Da EFE, com R7

UTI do Hospital Saint George, em São Petersburgo, pegou fogo nesta terça (12)

UTI do Hospital Saint George, em São Petersburgo, pegou fogo nesta terça (12)

Anton Vaganov / Reuters - 12.5.2020

Pelo menos cinco pacientes com covid-19 morreram em um incêndio na UTI de um hospital de São Petersburgo, na Rússia, nesta terça-feira (12). O acidente ocorreu no sexto andar do hospital Saint George e exigiu a evacuação de 150 pessoas, incluindo pacientes e médicos.

Segundo os serviços de emergência, o incêndio poderia ter sido causado por um l curto-circuito em um dos equipamentos da UTI. "Os ventiladores operam em plena capacidade. Como ocorre uma sobrecarga, é possível que um dos dispositivos tenha explodido", disse uma fonte citada pela agência Interfax.

É o segundo incêndio em hospital registrado na Rússia em três dias. No sábado (9), a UTI do hospital Spasokukotsky, em Moscou, pegou fogo e também se suspeita que tenha ocorrido falha em um dos equipamentos. Um paciente morreu e outros três ficaram feridos.

Ventiladores podem ser causa comum entre os incêndios

"A informação que temos é que o ventilador que queimou hoje foi fabricado pela empresa de equipamentos de precisão Ural. O aparelho que foi queimado em Moscou também foi produzido nesta fábrica", disse uma fonte policial citada pela agência oficial Tass.

Esta mesma fonte explicou que, no caso do hospital de Moscou, "ocorreu um curto-circuito no ventilado que provocou a combustão do oxigênio", acrescentando que, no momento, as causas exatas do incêndio no dispositivo no centro médico de São Petersburgo são desconhecidas. .

De acordo com os dados divulgados hoje, São Petersburgo ocupa o terceiro lugar no país em casos confirmados de convid-19, com 8.050 diagnósticos.

A Rússia acumula 232.243 confirmações de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, com menos de 1% de casos fatais

Últimas