Brexit: Reino Unido fora da União Europeia

Internacional Novos confrontos em Belfast por tensão provocada pelo Brexit

Novos confrontos em Belfast por tensão provocada pelo Brexit

Centenas de jovens protestam contra Brexit e confrontam policiais; mais de 50 agentes ficaram feridos na última semana

  • Internacional | Da AFP

Jason Cairnduff/Reuters - 8.4.2021

Policiais e manifestantes voltaram a se enfrentar com pedras, bombas incendiárias e jatos de água na madrugada de quinta-feira para sexta-feira (9) em Belfast, onde o Brexit abala o frágil equilíbrio entre as comunidades.

Centenas de jovens e adolescentes se reuniram desde a tarde de quinta-feira em um distrito da zona oeste da cidade, que é cenário de tensões políticas relacionadas ao Brexit. 

Alguns chegaram e empilhar tijolos em um carro de supermercado. Os moradores estavam relutantes em dar entrevistas. 

Com máscaras e capuzes, eles atiraram pedras, tijolos, coquetéis molotov e garrafas na direção das barricadas erguidas pelas forças antidistúrbios com a ajuda de veículos blindados. 

Uma grande coluna de fumaça foi observada em alguns pontos após a explosão de coquetéis molotov. 

A polícia, armada com cassetetes e escudos, provocou o recuo dos manifestantes, enquanto os moradores observavam de suas janelas.

A polícia utilizou jatos de água quando um grupo tentou romper uma barricada com um carro. 

A polícia pediu aos manifestantes, por meio de alto-falantes, que se dispersassem ou seriam detidos: "A força poderá ser utilizada", advertiu uma voz. 

Os policiais também tentaram apelar a pessoas influentes da comunidade para dissuadir os moradores de aderir aos distúrbios. 

Dezenas de homens e mulheres de idade avançada se reuniram na quinta-feira perto dos locais da violência do dia anterior. Estas pessoas impediram a aproximação dos manifestantes e apagaram um foco de incêndio. 

A violência dos últimos dias deixou mais de 50 policiais feridos e provocou o retorno do fantasma das três décadas de violência conhecidas como "troubles", os confrontos entre republicanos, principalmente católicos partidários da reunificação com a Irlanda, e unionistas protestantes, que deixaram 3.500 mortos. 

'Traição' de Londres

Na semana passada, a violência explodiu primeiro na cidade de Londonderry, antes de atingir uma área unionista de Belfast e seus arredores durante o fim de semana de Páscoa.  

O Brexit alterou o delicado equilíbrio da província e obrigou a adoção de controles alfandegários entre o Reino Unido e a União Europeia. 

Os controles, destinados a evitar o retorno de uma fronteira física entre a província britânica e a República da Irlanda, país membro da UE, acontecem nos portos norte-irlandeses.  

Apesar de um período de carência para permitir a adaptação das empresas, os novos acordos estão prejudicando o abastecimento e os unionistas os consideram uma fronteira entre Irlanda do Norte e Grã-Bretanha, assim como uma "traição" de Londres. 

Outro fato que aumentou a tensão foi a decisão das autoridades norte-irlandesas de não processar os líderes do partido republicano Sinn Fein que compareceram ao funeral de um ex-líder paramilitar, apesar das restrições do coronavírus. 

Últimas