Internacional Número de Boris Johnson está na disponível na web há 15 anos

Número de Boris Johnson está na disponível na web há 15 anos

Contato aparece na parte inferior de um comunicado de imprensa de 2006, quando Johnson era um deputado da oposição

Número de Boris Johnson está na disponível na web há 15 anos

Número de Boris Johnson está na disponível na web há 15 anos

UK Parliament/Jessica Taylor/Handout via REUTERS - 28.4.2021

O número do celular pessoal do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está disponível na Internet há 15 anos - informou a imprensa britânica nesta sexta-feira (30), levantando preocupações sobre a segurança nacional do Reino Unido.

O número de telefone, que aparece na parte inferior de um comunicado de imprensa de 2006, quando Johnson era um deputado da oposição, parece ser o que o líder conservador usa atualmente, segundo a BBC.

Procurado pela AFP nesta sexta-feira, o número transmitiu uma mensagem automática, informando que o telefone estava desconectado. 

Esta nova revelação surge depois de Johnson ter sido criticado, recentemente, sobre sua integridade, em particular por se comunicar por meio de mensagens de texto com o industrial britânico James Dyson. 

Nessas mensagens, que remontam ao início da pandemia em março de 2020, o primeiro-ministro prometeu acertos fiscais a Dyson em troca da fabricação de respiradores para os hospitais do país. 

Este caso expôs os laços estreitos entre o governo conservador e os interesses privados e sua disposição de responder diretamente às comunicações dos empresários. 

Que o número pessoal de Johnson seja de domínio público "é importante", porque "é um bem muito valioso", comentou Peter Ricketts, ex-conselheiro de segurança nacional do Reino Unido, em entrevista à BBC. 

Ele insistiu na importância de se controlar a publicação on-line de informação sensível para a segurança. 

"Penso, em particular, em políticos de alto escalão em ocupam postos delicadas, cujas conversas telefônicas podem conter material sensível, informação comercial delicada, pessoas que tentam pressioná-los para obter favores, ou isenções fiscais, ou conversas com líderes estrangeiros", disse ele. 

Entre outros escândalos que abalaram o governo britânico, a comissão eleitoral, que regula as contas dos partidos políticos, anunciou na quarta-feira uma investigação sobre o financiamento das reformas do apartamento oficial de Johnson em Downing Street.

Segundo a imprensa, o custo das obras foi de 200 mil libras (cerca de R$ 1,5 milhão), muito mais do que as 30 mil libras cobertas por recursos públicos.

Últimas