Internacional Número de mortos em massacre no Níger sobe para 137, diz governo

Número de mortos em massacre no Níger sobe para 137, diz governo

Ataques terroristas aconteceram na fronteira com o Mali, em três aldeias diferentes na região central do país

  • Internacional | Da EFE

Atentado deixou dezenas de mortos em três aldeias diferentes

Atentado deixou dezenas de mortos em três aldeias diferentes

Reprodução / Twitter

O governo do Níger elevou para 137 o número de mortos no massacre ocorrido neste domingo (21) na região de Tahoua, na fronteira com o Mali, e também relatou um grande número de feridos, de acordo com o saldo divulgado esta noite.

O atentado ocorreu simultaneamente em três aldeias do Níger central, Intazayane, Bakorate e Akifakif, às quais os autores, ainda não identificados chegaram em motocicletas e dispararam à queima-roupa contra alguns dos habitantes.

Militares conseguiram chegar a um dos três lugares atacados e se envolveram em um tiroteio com os criminosos que estavam tentando fugir para o Mali, disse uma fonte policial à Agência Efe, que não sabe se houve baixa nesse contingente.

Embora não haja reivindicação alguma até agora, todos os observadores concordam que o massacre tem o "selo" de outros ataques realizados por jihadistas, ativos na região pela proximidade com seus refúgios em território malinês.

Atentados semelhantes

Na semana passada, 58 camponeses retornando de um mercado local em Banibangou, no departamento de Ouallam, na região oeste de Tillabéry, foram mortos friamente em outro ataque semelhante, depois que os três veículos em que se deslocavam foram interceptados em uma estrada.

O governo decretou um período de luto oficial de três dias a partir desta terça-feira. O massacre de domingo aconteceu no mesmo dia em que o Tribunal Constitucional do Níger proclamou a vitória de Mohamed Bazoum nas eleições presidenciais de 21 de fevereiro, com 55,66% dos votos, à frente de seu rival Mahamane Ousmane.

Últimas