Internacional O médico e a namorada acusados de usar ‘aparência e charme’ para drogar e estuprar centenas de mulheres

O médico e a namorada acusados de usar ‘aparência e charme’ para drogar e estuprar centenas de mulheres

'Todos já ouvimos falar de um lobo em pele de cordeiro', diz o promotor do caso. Milhares de vídeos de possíveis vítimas foram achados

Acusação de estupro

"Todos já ouvimos falar de um lobo em pele de cordeiro."

Foi assim que as autoridades da Califórnia descreveram um cirurgião e a namorada acusados ​​de dois crimes sexuais - embora os investigadores suspeitem que possa haver "centenas" de vítimas.

Grant William Robicheaux, de 38 anos, e Cerissa Laura Riley, de 31 anos, supostamente atacaram duas mulheres que conheceram em um bar e um restaurante em 2016.

Em uma coletiva de imprensa, na terça-feira, o promotor do distrito de Orange County, Tony Rackauckas, disse que o casal é suspeito de usar a aparência para atrair os alvos, passando uma falsa sensação de segurança.

"Acreditamos que os acusados ​​usaram sua boa aparência e charme para diminuir as inibições de suas possíveis presas", disse Rackauckas à KTLA-TV.

Os promotores disseram ainda à BBC que "milhares e milhares" de vídeos de possíveis vítimas foram encontrados nos telefones dos suspeitos.

Os investigadores estão tentando agora identificar as mulheres que aparecem nas imagens.

De acordo com Rackauckas, as mulheres parecem estar drogadas no vídeo.

"Há vários vídeos em que as mulheres parecem estar altamente embriagadas, além da capacidade de consentir ou resistir, e mal respondem às investidas sexuais dos acusados."

"Com base nessa evidência, acreditamos que pode haver muitas vítimas não identificadas por aí", acrescentou.

Trabalho em dupla

Robicheaux é um cirurgião ortopédico de Newport Beach, a 72 km ao sul de Los Angeles, nos Estados Unidos.

Ele apareceu uma vez no reality show Online Dating Rituals of the American Male, do canal de TV a cabo americano Bravo.

Se forem condenados, Riley e Robicheaux podem pegar 30 anos e 40 anos de prisão

Se forem condenados, Riley e Robicheaux podem pegar 30 anos e 40 anos de prisão

BBC NEWS BRASI/CBS

Segundo os investigadores, os dois trabalharam "em dupla" para encontrar vítimas em bares, drogá-las ou obrigá-las a beber grandes quantidades de álcool, e então levá-las ao apartamento de Robicheaux para serem abusadas.

Duas vítimas identificadas

Há dois anos, duas mulheres denunciaram o que aconteceu após se encontrarem com Robicheaux e Riley .

A primeira disse que conheceu o casal em um restaurante no dia 10 de abril de 2016 e foi convidada por eles para uma festa em um barco.

O casal também é acusado de crimes relacionados à posse de drogas e armas não registradas

O casal também é acusado de crimes relacionados à posse de drogas e armas não registradas

BBC NEWS BRASIL/CBS

Uma vez dopada, a mulher de 32 anos teria sido levada para o apartamento de Robicheaux e estuprada.

Ela acionou a polícia de Newport Beach no dia seguinte e, após ser submetida a exames, foi identificada a presença de drogas em seu organismo, segundo o promotor.

O cirurgião e a namorada são acusados ​​de estupro mediante o uso de drogas neste caso.

No dia 2 de outubro de 2016, outra mulher disse que acordou no apartamento de Robicheaux após uma noite de bebedeira e gritou por socorro até que os vizinhos ligaram para a polícia.

Ela contou que estava bebendo em um bar em Newport Beach com o casal até perder a consciência.

Neste caso, o casal é acusado ​​de agressão sexual com a intenção de cometer estupro.

Robicheaux e Riley são acusados ​​de possuir a substância GHB, conhecida como 'droga do estupro'

Robicheaux e Riley são acusados ​​de possuir a substância GHB, conhecida como 'droga do estupro'

BBC NEWS BRASIL/CBS

Os investigadores afirmam que encontraram o vídeo em que uma das duas mulheres é atacada.

Drogas e armas não registradas

Robicheaux e Riley são acusados ​​de possuir uma grande quantidade de drogas, incluindo GHB (conhecida como a "droga do estupro"), cogumelos alucinógenos, ecstasy e cocaína.

A polícia informou que as substâncias ilegais foram encontradas durante uma busca realizada na casa do cirurgião em janeiro de 2018.

Robicheaux é acusado ainda de ter dois fuzis semiautomáticos não registrados, outras quatro armas de fogo e cartucheiras capazes de transportar grandes quantidades de munição, de acordo com um comunicado de imprensa.

A polícia de Newport Beach passou o caso para análise do promotor distrital de Orange County em 6 de setembro, e o casal foi preso na casa dele na última quarta-feira.

O promotor disse que o Conselho de Medicina do Estado abriu uma investigação sobre Robicheaux, mas não há provas até o momento de que qualquer uma de suas pacientes tenha sido vítima.

'Lobo em pele de cordeiro'

As autoridades dizem que o casal teria participado de festivais de música e arte, como o Burning Man, em Nevada e o Splash House Festival. em Palm Springs, na Califórnia.

Ambos ​​foram libertados após pagarem fiança de US$ 100 mil.

"Todos nós já ouvimos falar de um lobo em pele de cordeiro", disse o promotor.

"Um lobo pode usar uniforme ou roupas de médico. Ou um lobo pode ser uma mulher bonita."

Segundo ele, se forem condenados, Robicheaux e Riley podem receber uma pena de 40 anos e 30 anos de prisão, respectivamente.

"As pessoas muitas vezes acham que os estupradores são homens estranhos e assustadores que se escondem entre arbustos e atacam mulheres inocentes", afirmou Rackauckas.

"A realidade é que os estupradores vêm em todos os grupos socioeconômicos, de qualquer contexto."

O casal deve ser formalmente acusado perante o tribunal no dia 24 de outubro.

    Access log