Internacional Oklahoma suspende execução de condenado na última hora

Oklahoma suspende execução de condenado na última hora

Conselho de clemência mudou a pena de morte de Julius Jones para prisão perpétua por suposto assassinato cometido há 22 anos

Reuters
Americanos se dividem sobre sentença de Julius Jones

Americanos se dividem sobre sentença de Julius Jones

Nick Oxford/Reuters - 18.11.2021

O governador do estado americano de Oklahoma, Kevin Stitt, suspendeu nesta quinta-feira (18) a execução do detento Julius Jones pouco antes da hora marcada para o cumprimento da pena de morte por um assassinato cometido há 22 anos, sobre o qual existem dúvidas quanto ao real autor do crime.

A suspensão da pena seguiu uma recomendação de clemência do Conselho de Perdão e Liberdade Condicional de Oklahoma, que votou por 3 a 1, em 1º de novembro, pela mudança da sentença de Jones para prisão perpétua.

"Após considerações piedosas e revisando materiais apresentados por todos os lados deste caso, eu determinei a troca da sentença de Julius Jones para prisão perpétua sem a possibilidade de condicional", disse Stitt em nota. 

A alteração foi solicitada apenas quatro horas antes de Jones receber a injeção letal com um coquetel de três substâncias, que os advogados chamaram de desumano em outra apelação de última hora. 

Jones, de 41 anos, foi condenado pelo assassinato a tiros do executivo de seguros Paul Howell durante um roubo de carro na entrada da casa da vítima. 

Os advogados de defesa citaram evidências de que ele estaria em casa com a família no momento do crime, o que, segundo eles, nunca foi apresentado ao júri, porque os advogados na época não investigaram o caso a fundo.

O caso despertou o interesse de celebridades, entre elas Kim Kardashian West, e de ativistas contra a pena de morte, e provocou vários protestos e vígilias por todo o estado nos últimos dois dias.

Últimas