OMS deseja melhoras a Bolsonaro e lembra que todos são vulneráveis

'Desejamos uma rápida recuperação e que os sintomas sejam leves', declarou o diretor-geral da organização, que já foi criticada pelo presidente brasileiro

OMS comentou infecção de Bolsonaro pelo coronavírus

OMS comentou infecção de Bolsonaro pelo coronavírus

Reprodução / Reuters TV

Representantes da OMS (Organização Mundial da Saúde) desejaram melhoras e uma pronta recuperação ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que divulgou ter confirmado estar infectado pelo novo coronavírus. Porva-vozes da organização lembraram que outros líderes já passaram por situação semelhante, deixando evidente que a covid-19 não diferencia suas vítimas por origem ou posição.

"Desejamos uma rápida recuperação e que os sintomas sejam leves", disse Tedros Adhanom, diretor-geral da organização.

"Para o vírus, não importa se você é um príncipe ou um plebeu", disse Michael Ryan, diretor do Programa de Emergências da OMS. Situações como a de Bolsonaro, disse o especialista, "ressaltam a nossa vulnerabilidade coletiva".

Ryan afirmou que a situação da covid-19 no Brasil é "uma tarefa difícil em tempos difíceis". A OMS vê o índice de crescimento da pandemia se estabilizando, mas com uma taxa de reprodução ainda bastante acima de 1 em vários estados. Taxas de reprodução — que indicam o número médio de contágios provocados por uma pessoa doente — abaixo de 1 têm sido o padrão para se considerar a doença sob controle.