Novo Coronavírus

Internacional OMS reitera que uso da vacina de Oxford não deve ser interrompido

OMS reitera que uso da vacina de Oxford não deve ser interrompido

Segundo organização, benefícios do imunizante superam de longe os riscos e sua aplicação deve prosseguir para salvar vidas

  • Internacional | Da AFP

Ainda não se sabe se haveria relação entre o medicamento e a formação de coágulos

Ainda não se sabe se haveria relação entre o medicamento e a formação de coágulos

EFE/EPA/Daniel Dal Zennaro

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reiterou nesta quinta-feira (18) o pedido pela continuidade do uso da vacina de Oxford contra a covid-19, poucas horas antes da divulgação de um aguardado relatório sobre o tema da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e na véspera da publicação de seu informe.

O Comitê Consultivo Mundial sobre Segurança das Vacinas (GACVS) da OMS, por sua vez, publicará na sexta-feira (19) as conclusões de sua avaliação sobre a segurança do imunizante, informou a agência da ONU. Casos de trombose registrados recentemente na Europa levantam a suspeita de uma possível relação entre o medicamento e a formação de coágulos sanguíneos.

Atualmente, "os benefícios da vacina de Oxford superam de longe os riscos e seu uso deve prosseguir para salvar vidas", afirmou o diretor da unidade europeia da OMS, Hans Kluge. "Nas campanhas de vacinação, apontar potenciais efeitos colaterais é algo rotineiro. Isto não quer dizer necessariamente que os efeitos estão vinculados com a vacinação", completou.

A OMS pediu reiteradamente nos últimos dias a continuidade do uso do imunizante contra a covid-19. "No momento, não sabemos se alguns ou todos os casos foram provocados pelo imunizante ou por outros fatores. A OMS avalia os últimos dados e, uma vez encerrada esta avaliação, os resultados serão publicados", disse o diretor.

Últimas