Crise na Venezuela

Internacional ONG denuncia a existência de 245 presos políticos na Venezuela

ONG denuncia a existência de 245 presos políticos na Venezuela

Segundo dados da Fórum Penal, 231 dos detidos são homens e 14 são mulheres, sendo 113 civis e 132 militares

  • Internacional | Do R7

Entidade afirma que mais de 9,4 mil pessoas estão sujeitas a processos injustos

Entidade afirma que mais de 9,4 mil pessoas estão sujeitas a processos injustos

Reuters/Carlos Garcia Rawlins - 20.02.2015

A ONG Fórum Penal denunciou nesta quarta-feira (15) a existência de 245 pessoas encarceradas na Venezuela que podem ser consideradas presos políticos. O número é pouco menor que o divulgado na semana passada, de 248 réus, segundo o portal argentino Infobae.

"No dia de hoje, no Fórum Penal, registramos 245 presos políticos na Venezuela. Além disso, 9.420 pessoas seguem sujeitas a processos penais injustos por motivos políticos, mas sob medidas cautelares", escreveu o diretor da ONG venezuelana, Gonzalo Himiob, em sua conta no Twitter.

Desses presos, 231 são homens e 14 são mulheres, sendo 113 civis e 132 militares, segundo os dados da instituição. Desde o relatório anterior, não houve nenhuma nova prisão, e três pessoas foram libertadas.

Na última quinta-feira, a Justiça venezuelana confirmou que o diretor da ONG Fundaredes, Javier Tarazona, o principal autor de denúncias sobre o conflito entre as Forças Armadas do país e dissidentes das Farc colombianas no estado de Apure, irá a julgamento.

Além dele, serão julgados seu irmão, Rafael Tarazona, e Omar de Dios García, ambos envolvidos com a Fundaredes. Nenhum dos dois está preso atualmente.

Últimas