Novo Coronavírus

Internacional ONU pressiona por concessão voluntária de licenças para vacinas

ONU pressiona por concessão voluntária de licenças para vacinas

António Guterres pede que medicamentos sejam disponibilizados a todos os países por meio do mecanismo Covax

Reuters
Chefe da ONU, Antonio Guterres, pede que o mecanismo Covax seja mais utilizado

Chefe da ONU, Antonio Guterres, pede que o mecanismo Covax seja mais utilizado

REUTERS/Denis Balibouse

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, acredita que os fabricantes de vacina deveriam permitir que outras empresas produzam versões de suas vacinas contra a covid-19, disse um porta-voz da ONU nesta quarta-feira (5), enquanto a Organização Mundial do Comércio (OMC) debate a quebra de patente para reforçar o suprimento a países em desenvolvimento.

"O secretário-geral pede com frequência transferências de tecnologia, compartilhamento de know-how e licenciamento voluntário ou compartilhamento de licenciamento", disse o porta-voz Stéphane Dujarric.

Membros da OMC estão avaliando sinais de progresso depois de sete meses de conversas sobre uma proposta da África do Sul e da Índia para a dispensa de direitos de patente de vacinas contra covid-19. As decisões da OMS se baseiam em consensos, por isso todos os 164 países-membro precisam concordar.

Algumas autoridades da ONU dizem que o debate sobre a dispensa é uma distração e uma luta ideológica que não resolverá o problema de como aumentar a fabricação de vacinas.

Os 60 patrocinadores da proposta de economias emergentes enfrentam países desenvolvidos mais ricos, como Suíça, Estados Unidos e União Europeia, onde muitas farmacêuticas estão sediadas.

Há tempos Guterres pede que vacinas contra covid-19 sejam disponibilizadas a todos os países e apela por mais financiamento para o esquema de compartilhamento de vacinas Covax, que almeja comprar até 1,8 bilhão de doses em 2021 para garantir um acesso global igualitário.

Últimas