Coronavírus

Internacional Opas pede doação de vacinas para América Latina e Caribe

Opas pede doação de vacinas para América Latina e Caribe

Países têm apenas 18% da população completamente imunizada e enfrentam um aumento de casos de covid-19

Agência EFE
Opas pede por doação urgente de vacinas a países da América Latina e do Caribe

Opas pede por doação urgente de vacinas a países da América Latina e do Caribe

EFE/Arquivo

A Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) fez um apelo, nesta quarta-feira (4), para que sejam doadas "urgentemente" mais vacinas para países da América Latina e do Caribe, onde os casos de covid-19 aumentam e apenas 18% da população está totalmente imunizada.

A diretora da agência, Carissa Etienne, lamentou, em entrevista coletiva que concede semanalmente, que o continente americano tenha ultrapassado recentemente a marca de 2 milhões de mortes provocadas pela doença.

A líder da Opas destacou que, "enquanto alguns países imunizaram a metade da população ou mais, na América Latina e no Caribe, apenas 18% da população está protegida", se referindo a pessoas que tomaram duas doses de vacina contra a covid-19 ou então imunizante de dose única.

"Precisamos de mais, através de doações ou compras diretas para nossos países. E necessitamos disso agora", garantiu Etienne.

A diretora da Opas lembrou que, atualmente, a América é a região do mundo com maior incidência da doença, com cerca de 200 mil mortes e 1,2 milhões de casos na última semana, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Etienne lamentou que as notificações estão "acelerando" no sul e leste dos Estados Unidos, no centro do México e que, além disso, "a Guatemala está registrando um pico" nos positivos.

A diretora da Opas ainda citou a situação da América do Sul, com uma queda geral no contágio, "com a exceção de alguns estados brasileiros".

Além disso, Etienne lembrou que a variante delta, a mais contagiosa já identificada, foi detectada em 22 países das Américas e considerou "preocupante" a transmissão comunitária já identificada em parte da região.

O brasileiro Jarbas Barbosa, diretor-adjunto da Opas, por sua vez, disse ser importante que sejam doadas, primeiramente, vacinas aos países com menos população imunizada, inclusive, com repasse de governos de nações mais desenvolvidas.

Últimas