Internacional Operação liderada pela Colômbia apreende 116 toneladas de cocaína

Operação liderada pela Colômbia apreende 116 toneladas de cocaína

Quantidade foi confiscada entre 15 de maio e 30 de junho a partir de esforços conjuntos entre países da América e da Europa

AFP
Colômbia é o principal produtor mundial de cocaína

Colômbia é o principal produtor mundial de cocaína

Freepik

O governo da Colômbia anunciou, nesta terça-feira (3), que foram apreendidas 116 toneladas de cocaína em um mês e meio de operações militares conjuntas com países da América e da Europa.

"A luta coordenada, multilateral, que compõe esta operação Orión, sétima fase, é a capacidade de todos os países de entender que juntos podemos ser mais eficazes no que diz respeito ao tráfico de drogas", declarou o presidente direitista Iván Duque, na sede presidencial.

A quantidade foi confiscada entre 15 de maio e 30 de junho em operações militares aéreas, terrestres e nas águas do Caribe, Pacífico e Atlântico.

As autoridades também apreenderam 95,1 toneladas de maconha e destruíram 780 laboratórios para processar a droga.

Principal produtor mundial de cocaína, a Colômbia coordena ações com outras 38 nações americanas e europeias nesta operação que ocorre em fases curtas desde 2018.

Cercado pela sua cúpula militar e pelo ministro da Defesa, o presidente aplaudiu a campanha internacional por ser "um esforço sem precedentes" em 50 anos de luta contra as drogas.

O governo destacou também as capturas de 539 pessoas de diferentes nacionalidades, assim como 69 embarcações, tres semissubmersíveis e cinco aeronaves.

Na ofensiva também participaram efetivos da Alemanha, Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Costa Rica, Equador, Estados Unidos, Espanha, França, Holanda, Panamá, Paraguai, Peru, entre outros.

Últimas