Oposição anuncia moção de censura contra governo de Macron

A ação é reflexo da decisão do governo francês de querer aprovar a reforma da Previdência sem votação na Assembleia Nacional

Para os conservadores franceses, a reforma da Previdência é um 'fracasso'

Para os conservadores franceses, a reforma da Previdência é um 'fracasso'

Marcos Brindicci/Reuters - 30.11.2018

O partido conservador Os Republicanos anunciou neste sábado (29) que apresentará uma moção de censura contra o governo do presidente da França, Emmanuel Macron, devido à decisão de querer aprovar a reforma da Previdência sem votação na Assembleia Nacional.

O presidente do partido, Damien Abad, informou à imprensa que é inaceitável um projeto de lei "tão importante e fundamental" não ser votado.

Os Republicanos lançaram a moção de forma independente. Para poder ser apresentada, será necessário o apoio de pelo menos 58 deputados.

A oposição contava com 24 horas desde o anúncio feito neste sábado pelo primeiro-ministro, Édouard Philippe, de que o governo recorrerá ao artigo 49.3 da Constituição para pular a votação parlamentar.

Uma vez apresentada, haverá um prazo de 48 horas para que a moção seja votada. Caso não seja, o projeto de lei será aprovado de forma automática na Assembleia.

Se o governo passar pela moção de censura, o texto seguirá para o Senado para uma primeira leitura e, se houver discrepâncias, voltará à Assembleia, onde o artigo poderia ser novamente utilizado, um recurso visto como antidemocrático pela oposição.

Para os conservadores franceses, a reforma da Previdência formulada pelo governo, que quer instalar um sistema universal de pensões que acabe os atuais 42 regimes, é um "fracasso" em todos os aspectos.