Oposição confirma que agentes invadiram escritório de Guaidó

Membros do serviço de inteligência, Forças Especiais e Polícia Nacional cercaram o prédio, mas entrada no escritório não foi confirmada oficialmente

Agentes do Estado invadiram escritório de Guaidó

Agentes do Estado invadiram escritório de Guaidó

Luisa Gonzalez/Reuters - 20.1.2020

O escritório pessoal do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, reconhecido por mais de 50 países como presidente interino da Venezuela, foi invadido na terça-feira (21) pelo Serviço Nacional de Inteligência Bolivariana (Sebin), segundo confirmou a deputada Delsa Solórzano.

Os agentes, incluindo oficiais das Forças Especiais (FAES) e da Polícia Nacional Bolivariana (PNB), isolaram o prédio onde está localizado o escritório do Guaidó, na Torre Zurich do setor de Chacao, uma área rica do leste de Caracas, mas a entrada no escritório do líder opositor não foi confirmada oficialmente.

A deputada Manuela Bolívar, membro do partido Vontade Popular, liderado por Leopoldo López, afirmou que conseguiu entrar no prédio e chegou à entrada do escritório de Guaidó, onde dois agentes da Sebin a impediram de entrar.

A informação dada pela empresa que trabalha na segurança do edifício é que "enquanto não saíssem da entrada do escritório nenhuma pessoa poderia entrar".

Bolívar se recusou a considerar a entrada da polícia no escritório do Guaidó uma inspeção "porque não é um procedimento legal", segundo ela.

Durante o tempo em que os agentes estiveram nas proximidades da Torre de Zurich, os parlamentares da oposição relataram que os oficiais não se identificaram nem apresentaram mandados de busca.

Horas antes, a deputada da oposição Adriana Pichardo, também do Vontade Popular, disse à imprensa que o procedimento foi feito em todo o edifício, que os elevadores foram fechados, e assumiu não ter conhecimento "do que estava acontecendo dentro".

Guaidó está viajando pelo exterior. Até o momento, o líder opositor já visitou Colômbia e Reino Unido, e deve comparecer ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.