Internacional Pai e filho acusados por morte de rapaz negro nos EUA são presos

Pai e filho acusados por morte de rapaz negro nos EUA são presos

Homens que aparecem em vídeo momentos antes da morte de Ahmaud Arbery, em fevereiro, foram presos após a divulgação das imagens do crime

  • Internacional | Fábio Fleury, do R7

Em entrevista, a mãe da Ahmaud disse que não conseguiu ver o vídeo do crime

Em entrevista, a mãe da Ahmaud disse que não conseguiu ver o vídeo do crime

Reprodução YouTube

Os dois homens, pai e filho, acusados de matarem o norte-americano Ahmaud Arbery em fevereiro, foram presos e indiciados pelo crime nesta quinta-feira (7), segundo o governo do estado da Geórgia. O crime segue causando revolta nos EUA.

Arbery, que completaria 26 anos nesta sexta-feira, foi morto em 23 de fevereiro. O rapaz, que era negro, corria em uma rua residencial em estrada na localidade de Satilla Shores, no interior da Georgia, quando foi atacado por dois homens brancos, Gregory e Travis McMichael.

Mãe da vítima fala à imprensa

Um vídeo que mostra o ataque foi divulgado nesta semana, causando protestos de populares, artistas e políticos negros nos EUA. Em uma entrevista à rede de televisão ABC, a mãe de Arbery, Wanda Cooper-Jones, disse que não teve condições de ver as imagens.

"Eu acho que nunca vou estar em condições de realmente assistir o vídeo. Outras pessoas que viram me contaram o que tem ali e foi mais do que suficiente", disse ela na entrevista.

Ela também contou que, quando foi informada da morte do filho, a polícia disse que ele tinha sido baleado dentro de uma loja, durante um assalto.

Para Wanda, os McMichael ainda não tinham sido presos porque o pai teve uma longa carreira como investigador do estado antes de aposentar. "Acho que eles (policiais) não pensaram que ele tinha feito nada de errado porque ele era um deles", explicou. 

Últimas