Internacional Pais usam redes sociais para buscar crianças e adolescentes desaparecidos após atentado 

Pais usam redes sociais para buscar crianças e adolescentes desaparecidos após atentado 

Linha telefônica foi criada para ajudar na busca de informações

Pais usam redes sociais para buscar crianças e adolescentes desaparecidos após atentado 

No Twitter, circulam fotos de pessoas desaparecidas

No Twitter, circulam fotos de pessoas desaparecidas

Reprodução/Twitter

Pais e amigos de crianças e adolescentes usam as redes sociais para conseguir encontrar seus entes queridos, após o atentado a bomba no show da cantora Ariana Grande na noite desta segunda-feira (22), em Manchester, na Inglaterra. O ataque deixou 22 pessoas mortas e 59 feridas.

No Twitter, famílias utilizam a hashtag #MissinginManchester. A ferramenta ajuda a rastrear mensagens marcadas.
Fotografias com os nomes circulam pelas redes sociais e são compartilhadas para auxiliar as buscas. Uma linha telefônica foi criada para receber informações sobre os desaparecidos. Muitos adolescentes foram ajudados por seguranças do show a locais próximos da arena, como hotéis.

"Por favor ... por favor. Em busca da minha filha e seu amigo", escreveu Michael MacIntyre no Twitter, ao lado de uma imagem de sua filha Laura e sua amiga Eilidh.

Muitas pessoas haviam postado fotos de Saffie Rose Roussos, de 8 anos de idade, que alguns usuários disseram ter usado uma camiseta branca da Ariana no show. Porém, sua escola primária confirmou, mais tarde, que ela morreu no ataque, tornando-a a mais jovem vítima conhecida até agora.

O diretor do colégio da menina, Chris Upton, disse que “pensar que alguém poderia ir a um concerto e não voltar para casa é doloroso".

— Saffie era simplesmente uma linda menina em todos os aspectos da palavra.

O autor J.K. Rowling, da saga Harry Potter, foi um dos muitos artistas britânicos e celebridades para ajudar a espalhar as mensagens dos pais e oferecer.

— Do fundo do meu coração, eu sinto muito, não tenho palavras.