Novo Coronavírus

Internacional Pandemia perde força no mundo, exceto por América do Sul

Pandemia perde força no mundo, exceto por América do Sul

Relatório semanal da OMS aponta que Brasil foi o segundo país a registrar mais casos de covid-19 nos últimos sete dias: 437 mil

Uma placa de vacinação em Miami, nos EUA; país registrou queda de 21% no número de casos em comparação com a semana passada

Uma placa de vacinação em Miami, nos EUA; país registrou queda de 21% no número de casos em comparação com a semana passada

EFE / EPA / Cristobal Herrera-Ulashkevich

A taxa global de casos de covid-19 caiu 12% na semana passada, confirmando a tendência de baixa que começou no final de abril, mas com preocupantes exceções como Brasil, Argentina e Colômbia, segundo indica o relatório epidemiológico da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado nesta quarta-feira (19).

O relatório semanal da OMS assinala que o Brasil foi o segundo país do mundo a registrar mais casos nesses sete dias (437 mil), enquanto a Argentina foi o quarto (151 mil) e a Colômbia o quinto (115 mil). Em todos os três houve um aumento de infecções em comparação com a semana anterior, sempre abaixo de 10%.

Apesar disso, principalmente devido à queda no número de casos nos Estados Unidos (21% na semana passada), nas Américas há uma tendência geral de diminuição das infecções, com 3% menos casos positivos.

O declínio da pandemia é ainda mais claro na Europa, onde as infecções semanais diminuíram 26%, e no Oriente Médio, onde a queda foi de 22%.

A Índia, que nas últimas semanas registrou um número recorde de casos e mortes diárias, contabilizou 2,3 milhões de infecções nos sete dias estudados, quase metade dos 4,8 milhões confirmados em todo o mundo, embora o território indiano tenha observado também uma queda de 13% nos testes positivos.

Este fato contribuiu para uma queda de 12% nos casos semanais na região sul da Ásia, embora as mortes na região (30 mil, mais de um terço das 85 mil em todo o mundo) ainda tenham aumentado 7%.

Vale lembrar que as curvas de morte na pandemia geralmente reagem com várias semanas de atraso a alterações ascendentes ou descendentes nos gráficos de infecção, razão pela qual se espera que a mortalidade na Índia diminua nos próximos dias.

Por outro lado, a Ásia Oriental, uma região que evitou a pandemia durante a maior parte do ano passado, foi a única que registrou um aumento de casos na semana passada (4%), embora em números absolutos (132 mil infecções) estes números não sejam comparáveis com os de Europa, América ou Índia.

Em relação à campanha global de vacinação, mais de 1,5 bilhão de doses já foram administradas em todo o mundo, incluindo 435 milhões na China, 275 milhões nos Estados Unidos, 204 milhões na União Europeia e 185 milhões na Índia.

Últimas